ETHOS NAS REDES

OS SEGUIDORES DE JAIR BOLSONARO NO TWITTER

Autores

DOI:

https://doi.org/10.53450/2179-1465.RG.2022v13i1p166-187

Palavras-chave:

Ethos, Twitter, Seguidores

Resumo

Esta pesquisa, de caráter exploratório e qualitativo, se insere tanto nos Estudos de Linguagem, quanto nas pesquisas em Comunicação Digital. Isso porque o objetivo principal é desvelar o ethos dos seguidores do presidente da República, Jair Bolsonaro, no Twitter. Para tal, foram analisadas 94 bios do Twitter (biografias) dos seguidores a fim de mapeá-los e caracterizá-los. Ao final, foi possível observar a existência de dois grandes grupos: 1) apoiadores – seguidores que manifestam claramente o apoio ao presidente em seus perfis e 2) imprecisos – seguidores que não endossam, mas que acompanham o presidente no Twitter

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo Reenlsober, USP

É especialista em Mídia, Informação e Cultura pelo Centro de Estudos Latino Americanos sobre Cultura e Comunicação (CELACC-ECA-USP) e graduado em Comunicação Social - Jornalismo pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Campinas. Atua como editor e chefe de reportagem no site Em Off, especializado em entretenimento e televisão

Issaaf Karhawi, USP

É doutora e mestre em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Atualmente, desenvolve pesquisa de pós-doutorado, com bolsa PDJ-CNPq, na Unisinos – Universidade do Vale do Rio dos Sinos – onde também atua no Laboratório de Pesquisa Cultpop. Na USP, é docente convidada no curso de pós-graduação lato sensu em Mídia, Informação e Cultura do Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação (CELACC-USP) e pesquisadora em comunicação digital no COM+ (ECA-USP). Em 2020, publicou o livro "De blogueira a influenciadora: etapas de profissionalização da blogosfera de moda brasileira" (Ed. Sulina).

Referências

AMOSSY, Ruth. Da noção retórica de ethos à análise do discurso. In: AMOSSY, Ruth. Imagens de si no discurso: a construção do ethos. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2014. p. 9-28.

CLARK-PARSONS, R. “I See You, I Believe You, I Stand With You”: #MeToo and the performance of networked feminist visibility, Feminist Media Studies, 2019. DOI: 10.1080/14680777.2019.1628797

CRUZ, Elisama Reis da. Pandemia no Planalto: estratégias discursivas de Jair Bolsonaro sobre a Covid-19. 2020. 35 f. Monografia (Especialização) - Curso de Mídia, Informação e Cultura, Centro de Estudos Latino-Americanos Sobre Cultura e Comunicação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2020.

EMPOLI, Giuliano da. Engenheiros do Caos. Tradução: Arnaldo Bloch. 1. ed. São Paulo: Editora Vestígio, 2019. E-book kindle.

FONTANELLA, Bruno José Barcellos et al. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 2, n. 27, p. 389-394, out. 2010.

FRAGOSO, Suely; RECUERO, Raquel; AMARAL, Adriana. Métodos de pesquisa para internet. Porto Alegre: Editora Sulina, 2011.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

MAINGUENEAU, Dominique. Doze conceitos em análise do discurso. São Paulo: Parábola, 2010.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas Tendências em Análise do Discurso. Tradução: Freda Indursky. 3. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997.

MAINGUENEAU, Dominique. Retorno crítico à noção de ethos. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 53, n. 3, p. 321-330, 30 dez. 2018.

PARISER, Eli. O filtro invisível: O que a internet está escondendo de você. Tradução: Diego Alfaro. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2012. E-book kindle.

RECUERO, Raquel. Redes Sociais na Internet. 1. ed. Porto Alegre: Editora Sulina, 2009.

RECUERO, Raquel; ZAGO, G. S.; SOARES, F. B. Mídia Social e Filtros-Bolha nas Conversações Políticas no Twitter. In: Anais da COMPÓS, 2017, v. 1. p. 1-27. São Paulo. Anais da XXVI COMPÓS: SÃO PAULO/SP, 2017.

SANTOS, Nina. Agendamento e Twitter: um estudo exploratório. In: RIBEIRO, J. C.;
FALCÃO, T.; SILVA, T. (org.). Mídias Sociais: saberes e representações. Salvador: EDUFBA, 2012. posição 2905-3154. E-book kindle.

SANTOS, Romer Mottinha; CIOCCARI, Deysi; MORAES, Thiago Perez Bernardes de. O clã Bolsonaro e o Twitter: comunicação política e influência na rede social. Mediapolis, Coimbra, n. 10, p. 65-82, jan. 2020.

SIBILIA, Paula. O show do eu: A intimidade como espetáculo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2008.

SILVEIRA, Sérgio Amadeu da. Democracia e os códigos invisíveis: como os algoritmos estão modulando comportamentos e escolhas políticas. 1. ed. São Paulo: Edições Sesc, 2019. E-book kindle.

SIMÕES, Israel Bueno; SILVA, SHIRLEI DA CONCEIÇÃO DOMINGOS. Marketing político na era digital: um estudo sobre o uso do twitter pelos candidatos à presidência no Brasil em 2018. Agenda Política, São Carlos, v. 3, n. 7, p. 114-137, dez. 2019.

THOMPSON, John. B. A nova visibilidade. MATRIZes, São Paulo, v. 1, n. 2, 2008. Disponível em: <http://www.matrizes.usp.br/index.php/matrizes/article/view/82/124> Acesso em 19/07/2015.

Downloads

Publicado

2022-04-29

Como Citar

REENLSOBER, D.; KARHAWI, I. ETHOS NAS REDES: OS SEGUIDORES DE JAIR BOLSONARO NO TWITTER. Revista GEMInIS, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 167–187, 2022. DOI: 10.53450/2179-1465.RG.2022v13i1p166-187. Disponível em: https://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/636. Acesso em: 29 maio. 2022.