J.K. ROWLING E TRANSFOBIA

UMA ANÁLISE DAS DIMENSÕES DA COMPETÊNCIA MIDIÁTICA NO ATIVISMO FÃ NO TWITTER

Autores

DOI:

https://doi.org/10.53450/2179-1465.RG.2023v14i2p101-125

Palavras-chave:

Competência Midiática, Ativismo Fã, J.K. Rowling

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as dimensões da competência midiática presentes nos conteúdos publicados pelos fãs da saga Harry Potter e/ou da autora J.K. Rowling no Twitter. Os tweets integram o contexto da indexação #RIPJKRowling, que surgiu a partir de posicionamentos transfóbicos da autora. O estudo parte das dimensões da proposta teórico-metodológica de Ferrés e Piscitelli (2015) sobre a competência midiática e tem como foco as dimensões Ideologias e valores, Linguagem e Estética. Conclui-se que os fãs defendem seus posicionamentos de forma pouco crítica. Percebe-se, ainda, que há uma mobilidade de defesa da saga Harry Potter baseada principalmente na nostalgia dos fãs.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa Martins, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutoranda e mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Membro do Grupo de Pesquisa 'Narrativas midiáticas e dialogias' (UFJF)

Daiana Sigiliano, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutoranda e mestre em Comunicação pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Membro do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Arte e Literacia Midiática (UFJF) e do Observatório da Qualidade no Audiovisual.

Referências

BARTHES, R. A morte do autor. In: O Rumor da Língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BENNETT, L. Tracing Textual Poachers: Reflections on the development of fan studies and digital fandom. Journal of Fandom Studies, v. 2, n.1, p.5-20, 2014. Disponível em: <https://bit.ly/2Gywpfh>. Acesso em: 30 jan. 2021.

BLANCHOT, M. O espaço literário. Rio de Janeiro. Rocco, 2011.

BOOTH, P.; WILLIAMS, R. A Fan Studies Primer: Method, Research, Ethics. Iowa City: University of Iowa Press, 2021.

BORGES, G.; SIGILIANO, D.. Qualidade Audiovisual e Competência Midiática: proposta teórico-metodológica de análise de séries ficcionais. Encontro Anual da Compós, 2021, São Paulo, 2021a. Anais do 30° Encontro Anual da Compós, p. 1-26. Disponível em: <https://bit.ly/3Bb8OsL>. Acesso em: 31 out. 2021.

BORGES, G.; SIGILIANO, D. Produção colaborativa de fãs no Twitter: análise da série brasileira As Five. BLANCO PÉREZ, M. (Ed.) El progreso de la comunicación en la era de los prosumidores. Madrid: Dykinson, 2021b, p.665-714.

BROUGH, M.; SHRESTOVA, S. Fandom meets activism: Rethinking civic and political participation. Transformative Works and Cultures. v. 10, 2012. Disponível em: <http://journal.transformativeworks.org/index.php/twc/article/view/303>. Acesso em: 31 out. 2021.

BRUNS, A.; MOE, H. Structural layers of communication on Twitter. In WELLER, K. et al. (Orgs.). Twitter and Society. Nova York: Peter Lang, 2013, p. 15-28.

BUCKINGHAM, D. Media Education: Literacy, Learning andContemporaryCulture. Cambridge: Polity Press, 2003.

DOS SANTOS, M. C. A datificação de um campo de conhecimento: como algoritmos, números e abordagens quantitativas estão mudando a comunicação. Organicom, v.16, n.31,p. 145-157, 2019a. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/organicom/article/view/161444>. Acesso em: 31 out. 2021.

DOS SANTOS, M. C. Pesquisa aplicada em comunicação: O estranhamento da interdisciplinaridade que nos assombra. Comunicação & Inovação, v. 19, n.41, p. 18-33, 2019b. Disponível em: <https://seer.uscs.edu.br/index.php/revista_comunicacao_inovacao/article/view/5469/2550>. Acesso em: 31 out. 2021.

FERRÉS, J; PISCITELLI, A. Competência midiática: proposta articulada de dimensões e indicadores. Lumina, v.9, n.1, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/lumina/article/view/21183 . Acesso em: 20 out. 2021.

FOUCAULT, M. O que é o autor. In: Estética Literatura e Pintura, música e cinema. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

GALBRAITH, R. O bicho-da-seda. Rio de Janeiro: Rocco, 2014.

GENETTE, G. Paratextos Editoriais. Cotia: Ateliê, 2009.

HERRERO-DIZ, P. et al. Estudio de las competencias digitales en el espectador fan español. Palabra Clave, v.20, n.4, p, 17-947, 2017. Disponível em: <https://bit.ly/2uMbGPz>. Acesso em: 30 jan. 2021.

HILLS, M. O fandom como objeto e os objetos do fandom. Matrizes, v. 9, n. 1, p. 147-163, 2015. DOI http://dx.doi.org/10.11606/issn.1982-8160.v9i1p147-163

HIRSJÄRVI, I. Alfabetización mediática, fandom y culturas participativas. Un desafío global. Anàlis iMonogràfic, p. 37-48, 2013. Disponível em: < https://ddd.uab.cat/record/112869>. Acesso em: 30 jan. 2021.

JAMISON, A. Fic- Por que a fanfiction está dominando o mundo. São Paulo: Rocco, 2017.

JENKINS, H. et al.. Cultura da Conexão - Criando Valor e Significado por Meio da Mídia Propagável. São Paulo: Aleph, 2014.

JENKINS, H. Cultural Acupuncture: Fan Activism and the Harry Potter

Alliance’, Transformative Works and Cultures, v.10, p.1-15, 2012a. Disponível em: <http://journal.transformativeworks.org/index.php/twc/article/view/305/259>. Acesso em: 30 jan. 2021.

JENKINS, H. Invasores do Texto - Fãs e cultura participativa. Rio de Janeiro: Marsupial Editora, 2015.

JENKINS, H. Lendo criticamente e lendo criativamente. Matrizes, v.9, n. 1, p. 11-24, 2012b. Disponível em: <https://bit.ly/2JYoU30>. Acesso em: 30 jan. 2022.

JENKINS, H. Convergence Culture: Where old and New Media collide. New York: NYU Press, 2008.

JENKINS, H. et al. Confronting the Challenges of Participatory Culture, Media Education for the 21st Century. Massachusetts: The MIT Press, 2009.

LIVINGSTONE, S. Making Sense of Television: the psychology of audience interpretation. Nova York: Routledge, 2007.

LOURO, G. L. Um corpo estranho: ensaios sobre sexualidade e a teoria Queer. Belo Horizonte: Autêntica, 2018.

MACHADO; F.V.K.; GONZATTI, C. Harry Potter e aquele-que-não-deve-ser-votado: Imaginação cívica, Ativismo de fãs e Fascismo Eterno em redes digitais do jornalismo de cultura pop. Comunicação & Sociedade, v. 4, n. 2, p. 373-403, 2019. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/CSO/article/view/9311 . Acesso em: 30 jan. 2022.

MARTINS, P. Fãs acusam J. K. Rowling de transfobia: ‘Continuo sendo fã de Harry Potter, mas não dela’. Potterish. 20 dez. 2019. Disponível em: https://potterish.com/jk-rowling-fas-acusam-transfobia-harry-potter/ . Acesso em: 31 mai. 2022.

MARTINS, V.; SIGILIANO, D. J.K. Rowling e Transfobia: a competência midiática na formação de comunidades momentâneas no Twitter. IV Jornada Internacional Geminis, 2021. Anais IV Jornada Internacional Geminis, p. 1-14. Disponível em: https://www.doity.com.br/anais/jig2021 . Acesso em: 06 jun. 2022.

MISKOLCI, Richard. Teoria Queer: um aprendizado pelas diferenças. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2018.

PEARSON, R. Fandom in the Digital Era. In Popular Communication: The International Journal of Media and Culture, v. 8, n. 1, p. 84-95, 2010. Disponível em: <http://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/15405700903502346>. Acesso em: 30 jan. 2021.

PRIMO, A. Interação Mútua e Interação reativa: uma proposta de estudo. Revista Famecos, n. 12, p.81-92, 2000. Disponível em:< http://www.ufrgs.br/limc/PDFs/int_mutua_reativa.pdf>. Acesso em: 31 out. 2021.

PRIMO, A. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura e cognição. Porto Alegre: Sulina, 2008.

RECUERO, R. Redes sociais na Internet. Porto Alegre: Sulina, 2009.

ROWLING, J. K. Rowling Writes about Her Reasons for Speaking out on Sex and Gender Issues. J. K. Rowling personal website. 10 jun. 2020. Disponível em: https://www.jkrowling.com/opinions/j-k-rowling-writes-about-her-reasons-for-speaking-out-on-sex-and-gender-issues/ . Acesso em: 31. ma. 2022

SMITH, A. C. Harry Potter, feminismo racial e o poder do amor. In. BASSAM, G. (Org.). A versão definitiva de Harry Potter e a Filosofia. São Paulo: Madras, 2011.

SANDVOSS, C. Quando estrutura e agência se encontram: os fãs e o poder. Ciberlegenda, v. 28, n.2, p. 8-40, 2013. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/matrizes/article/view/148600>. Acesso em: 31 mai. 2022.

TROUBLED Blood by Robert Galbraith, review: JK Rowling fails to Strike again. The Telegraph, London, 13 set. 2020. Disponível em: https://www.telegraph.co.uk/books/what-to-read/troubled-blood-robert-galbraith-review-jk-rowling-fails-strike/ . Acesso em: 31 mai. 2022.

Downloads

Publicado

2023-10-19

Como Citar

MARTINS, V.; SIGILIANO, D. J.K. ROWLING E TRANSFOBIA: UMA ANÁLISE DAS DIMENSÕES DA COMPETÊNCIA MIDIÁTICA NO ATIVISMO FÃ NO TWITTER. Revista GEMInIS, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 101–125, 2023. DOI: 10.53450/2179-1465.RG.2023v14i2p101-125. Disponível em: https://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/759. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos