TRADUÇÃO AUDIOVISUAL ACESSÍVEL DO INGLÊS PARA LIBRAS:

uma análise da tradução do discurso de posse do segundo mandato de Barack Obama.

Autores

DOI:

https://doi.org/10.53450/2179-1465.RG.2022v13i1p96-118

Palavras-chave:

Tradução Audiovisual Acessível, Libras, Universais da Tradução

Resumo

Este estudo propõe a Tradução Audiovisual Acessível (TAVa) em Libras do discurso de posse do ex-presidente Barack Obama sob o viés funcionalista (NORD, 2016), e sua análise se propõe a compreender os procedimentos tradutórios propostos por Baker (1996). A metodologia seguiu os procedimentos técnicos em Tradução Audiovisual levando em consideração a segmentação retórica como parâmetro para uma recepção confortável. Conforme afirma Nord (2016), os resultados sugeriram que as escolhas tradutórias são determinadas pela cultura e situação do receptor do texto alvo e, numa produção audiovisual, essas escolhas também são influenciados pela harmonização da segmentação retórica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Araújo Vieira, Universidade Federal do Ceará

É professora adjunta do curso Letras Libras da Universidade Federal do Ceará - UFC, professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (POET/UFC) e professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGL- UFC). Membro pesquisadora do Laboratório de Tradução Audiovisual (LATAV) e do Laboratório de Ciência Cognitivas e Psicolinguística (LCCP). Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará - UECE (2016). Possui graduação em Letras (habilitação em Português) pela UFC (2001), mestrado em Linguística Aplicada pela UECE (2009) e especialização no Ensino da Língua Portuguesa pela UECE (2004). Tem desenvolvido pesquisas na área de Linguística, com ênfase nos seguintes temas: Língua Brasileira de Sinais (Libras), leitura e escrita em português como segunda língua para os surdos, Tradução Audiovisual Acessível (TAVa) a surdos e estudos em movimentação ocular.

Fernando de Carvalho Parente Junior, Universidade Federal do Ceará

Professor do Magistério Superior na Universidade Federal do Ceará (UFC), departamento de Letras Libras e Estudos Surdos (DELLES), área da Linguística. Doutorando em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da UFC - POET. Especialista em Libras: Docência e Tradução pela Faculdade Sete de Setembro (Fa7) e Bacharel em Língua e Literatura Inglesa, com ênfase em Tradução pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Atualmente, ocupa Presidente na Federação Brasileira das Associações dos Profissionais Tradutores e Intérpretes e Guia-Intérpretes de Língua de Sinais (Febrapils). Participante do Núcleo de Pesquisa em Interpretação e Tradução de Línguas de Sinais, InterTrads-UFSC. Possui experiência na formação de Tradutores/Intérpretes de Libras, além do ensino nas áreas de: ensino e aprendizagem de línguas estrangeiras, Linguística da Libras e Estudos da Tradução.

Silvia Malena Modesto Monteiro, Universidade Estadual do Ceará

SILVIA MALENA MODESTO MONTEIRO
Possui graduação em Letras - Português, Inglês e Literaturas pela Universidade Federal do Ceará (1995), especialização em tradução pela Universidade Federal do Ceará (UFC), mestrado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará (2002) e doutorado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará (2016). É professora efetiva do Curso de Letras-Inglês da Universidade Estadual do Ceará, desde 2003. É também professora do Programa de Pós-graduação em Linguística Aplicada (POSLA) e coordenadora do Laboratório de Tradução Audiovisual (LATAV). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Inglesa, atuando principalmente nos seguintes temas: tradução audiovisual, tradução, ensino e aprendizagem de língua inglesa, leitura em língua inglesa, formação de professores e ambientes virtuais.

Jonathan Sousa de Oliveira, Universidade Federal do Piauí

Possui Graduação em Letras-Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina (2012), Especialização em Libras: ensino e tradução pela Universidade 7 de Setembro (2017), mestrando do Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução (POET-UFC). Atualmente é professor da Universidade Federal do Piauí - UFPI. É tradutor e intérprete da Libras-Português, membro sócio-fundador da Assoc. dos Profissionais Intérpretes e Tradutores da Libras do Ceará - APILCE. Tem desenvolvido estudos na área de tradução e interpretação em lingua de sinais, Libras e Tradução Audiovisual.

Referências

ALBIR, A. H. Enseñar a traducir: metodologia en la formación de traductores e intérpretes. Madri, Espanha: EDELSA,1999.

ARAÚJO, V. L. S. A; NAVES, S. B.; MAUCH, C.; ALVES, S. F. Guia para Produções
Audiovisuais Acessíveis, Secretaria do Audiovisual, Ministério da Cultura, 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. 15290: Acessibilidade em comunicação na televisão. São Paulo: Abnt, 2016. 19 p. Disponível em: https://www.abntcatalogo.com.br/norma.aspx?ID=365121#. Acesso em 25 de setembro 2021.

BAKER, M. Corpus-based translation studies: the challenges that lie ahead. In: SOMERS, H. (ed.). Terminology, LSP and translation. Amsterdã, Filadélfia: John Benjamins, p. 175-187, 1996.

BRASIL. Portaria n. 310 de 27 jun. 2006. Radiodifusão de sons e imagens e de retransmissão de televisão – para pessoas com deficiência. Diário Oficial da União, Brasília, 28 jun. 2006. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/comunicacao/rede-legislativa-radio-tv/arquivos/legislacao-arquivos/portarias-ministerio/portaria-no-310-27jun2006/view Acesso em: 15 mar. 2021.

FRANCO, E.; ARAÚJO, V. L. S. Questões terminológico-conceituais no campo da tradução audiovisual. Tradução em Revista, Rio de Janeiro: Editora da PUC RJ, número 11, 2011. Disponível em: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/18884/18884.PDF Acesso em 25 de setembro de 2021.

JAKOBSON, Roman. 1995. Linguística e Poética. In: Linguística e Comunicação, São Paulo, Cultrix.

LAIÑO, M. J. Práticas linguísticas contextualizadas: a tradução funcionalista no ensino de línguas estrangeiras. In: SALDANHA, C. T; LAIÑO, M. J.; MELO, N. T. de; PONTES, V. de. O. (orgs) A tradução funcionalista no Brasil: perspectivas teóricas e aplicadas ao ensino de línguas. Curitiba: CRV, 2020, p. 117-130.

NORD, C. Análise textual em tradução: bases teóricas, métodos e aplicação didática. São Paulo: Rafael Copetti Editor, 2016.

SEGALA, R. R. Tradução Intermodal e Intersemiótica/Interlingual: Português Brasileiro escrito para a Língua Brasileira de Sinais. Florianópolis, UFSC, 2010, 74p. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução). Centro de Comunicação e Expressão, Universidade Federal de Santa Catarina, 2010.

Downloads

Publicado

2022-04-29

Como Citar

VIEIRA, P. A.; PARENTE JUNIOR, F. de C.; MONTEIRO, S. M. M.; DE OLIVEIRA, J. S. TRADUÇÃO AUDIOVISUAL ACESSÍVEL DO INGLÊS PARA LIBRAS:: uma análise da tradução do discurso de posse do segundo mandato de Barack Obama. Revista GEMInIS, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 96–118, 2022. DOI: 10.53450/2179-1465.RG.2022v13i1p96-118. Disponível em: https://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/687. Acesso em: 29 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Acessibilidade Audiovisual: práticas de tradução e linguagem