UMA PROPOSTA DE TRADUÇÃO AUDIOVISUAL EM LIBRAS PARA OS SONS DA NATUREZA NO FILME CORISCO E DADÁ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.53450/2179-1465.RG.2022v13i1p53-67

Palavras-chave:

Efeitos sonoros, Legendagem para Surdos e Ensurdecidos (LSE), Tradução Audiovisual em Língua de Sinais (TALS)

Resumo

Este artigo buscou propor uma tradução para Libras dos efeitos sonoros do tipo som da natureza no filme Corisco e Dadá (1996), tendo como referência os efeitos sonoros traduzidos na Legendagem para Surdos e Ensurdecidos (LSE) do filme. Como aporte teórico, elucidamos as pesquisas sobre Tradução Audiovisual Acessível (TAVa), os Estudos da Tradução Baseados em Corpus, os parâmetros da LSE, o papel do som nos filmes e a Tradução Audiovisual em Língua de Sinais (TALS). Os resultados revelaram que nenhum dos sons da natureza foram traduzidos na TALS. Como esses efeitos sonoros foram importantes para a fruição da narrativa, a não-tradução pode ter prejudicado a recepção dos surdos. A partir disso, analisamos a possibilidade de tradução e propomos como esta poderia ser feita.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquece Mota Honório Cruz, Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Ceará - IFCE

Mestre em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual do Ceará; Especialista em Educação Inclusiva; Graduada em Letras Português/Inglês pela Universidade Estadual do Ceará. Proficiente no uso, ensino e tradução/interpretação da Libras. Professora de Libras do IFCE campus Acopiara.

Vera Lúcia Santiago Araújo, Universidade Estadual do Ceará

Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo e Pesquisadora Nível 2 do CNPq. Professora dos Programas de Pós-Graduação em Linguística Aplicada e Educação da Universidade Estadual do Ceará. Pesquisadora em Tradução Audiovisual Acessível, mais especificamente Legendagem para Surdos e Ensurdecidos (LSE) e Audiodescrição.

Alexandra Frazão Seoane, Universidade Estadual do Ceará

Doutora e mestra em Linguística Aplicada, Especialista em formação de tradutores e bacharel em Letras Inglês pela Universidade Estadual do Ceará; Professora visitante no Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade Estadual do Ceará. Audiodescritora, legendista e pesquisadora na área de Tradução Audiovisual Acessível.

Referências

ANCINE (Porto Alegre). Instrução Normativa nº 128, de 13 de setembro de 2016. Dispõe sobre as normas gerais e critérios básicos de acessibilidade visual e auditiva a serem observados nos segmentos de distribuição e exibição cinematográfica. Diário Oficial da União, Porto Alegre, RS, 16 set. 2016. Seção 1, p. 6. Disponível em: http://www.lex.com.br/legis_27185709_INSTRUCAO_NORMATIVA_N_128_DE_13_DE_SETEMBRO_DE_2016.aspx. Acesso em: 07 jun. 2021.

ANJOS, R. P. dos. Cinema para libras: reflexões sobre a estética
cinematográfica na tradução de filmes para surdos. 2017. 94f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) – Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Universidade de Brasília, Brasília, 2017. Disponível em: https://repositorio.unb.br/bitstream/10482/31027/1/2017_RaphaelPereiradosAnjos.pdf. Acesso em: 07 Jun. 2021

ARAÚJO, V. L. S.; CHAVES, E. G. Orientações para a elaboração da legenda para surdos e ensurdecidos (LSE). In NAVES, S. B.; ARAÚJO, V. L. S.; MAUCH, C.; ALVES, S. F.; ARAÚJO, V. L. S. Guia para Produções Audiovisuais Acessíveis. Brasília: Ministério da Cultura/Secretaria do Audiovisual, 2016, 42-81. http://www.repositoriobib.ufc.br/000060/0000601e.pdf. Acesso em 01/03/2021.

ARAÚJO, V. L. S.; NASCIMENTO, A. K. P. Investigando parâmetros de legendas para Surdos e Ensurdecidos no Brasil. In: FROTA, M. P.; MARTINS, M. A. P. (orgs.). Tradução em Revista, v. 2, p. 1-18, 2011. Disponível em: https://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/18862/18862.PDF>. Acesso em: 08 de maio de 2020.


BALBACH, A. Um novo mundo. Itaquaquecetuba, SP: Edições Vida Plena, 2012.

BARROS, J. P.; HORA, M. M. Pessoas Surdas: Direitos, Políticas Sociais e Serviço Social. Silo.tips, Recife-PE. 2009. Disponível em: https://silo.tips/download/pessoas-surdas-direitos-politicas-sociais-e-servio-social#:~:text=As%20pessoas%20surdas%20ao%20longo,da%20cultura%20da%20sociedade%20ouvinte. Acesso em: 07 jun. 2021.

BELTON, J.; WEIS, E. (eds). Film Sound: Theory and Practice. New York: Columbia University Press, 1985.

BORDWELL, D; THOMPSON, K. Film art: an introduction. New York: McGraw Hills, 2008.

BRASIL. Lei nº 10.098, de 19 de novembro de 2000. Lei da acessibilidade. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 dez. 2000. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l10098.htm. Acesso em: 14 mar. 2021.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Lei da Libras. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 abr. 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm. Acesso em: 14 mar. 2021.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Decreto que regulamenta a lei da Libras. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/decreto/d5626.htm. Acesso em: 14 mar. 2021

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Lei Brasileira da Inclusão. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 7 jul. 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 14 mar. 2021.

CHION, M. Audio-Vision. Sound on Screen. New York: Columbia University Press, 1994. [Translated by Claudia Gorbman. Original title: L' Audio-Vision. Paris: Editions Nathan, 1990.

CRUZ, Raquece Mota Honorio. A Tradução Audiovisual em Língua de Sinais dos efeitos sonoros do filme Corisco e Dadá: um Estudo baseado em corpus. 2021. 112 f. Dissertação (Mestrado Acadêmico ou Profissional em 2021) - Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2021. Disponível em: <http://siduece.uece.br/siduece/trabalhoAcademicoPublico.jsf?id=100786> Acesso em: 16 de agosto de 2021

FARIA, N. G.; SILVA, D. C. Legendas e janelas: questão de acessibilidade. Revista Sinalizar, v. 1, n. 1, p. 65-77, 2016. Disponível em: https://www.revistas.ufg.br/revsinal/article/view/36156. Acesso em: 07 jun. 2021.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. [orgs.]. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

JULLIER, L. Le son au cinéma. Paris: Cahiers cinéma, SCEREN (CNPD), 2006

NASCIMENTO, A. K. Linguística de corpus e Legendagem para surdos e ensurdecidos (LSE): uma análise baseada em corpus da tradução de efeitos sonoros na legenda de filmes brasileiros em DVD. 2013. 109f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Programa de Pós-graduação em Linguística Aplicada, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2013. Disponível em: http://www.uece.br/posla/wp-content/uploads/sites/53/2019/11/Anakatarinnapessoadonascimento.pdf. Acesso em: 10 mar. 2021.

NASCIMENTO, A. K. Análise das legendas de efeitos sonoros do filme Nosso Lar. Tradterm, v. 26, [s.n.], p. 377-396, 2015. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/tradterm/article/view/113415. Acesso em: 10 mar. 2021.

NASCIMENTO, A. K. Traduzindo sons em palavras nas legendas para surdos e ensurdecidos: uma abordagem com Linguística de corpus. Trabalhos de Linguística Aplicada, Campinas, v. 56, n. 2, 2017. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8649221. Acesso em: 10 mar. 2021.

NASCIMENTO, A. K. Convencionalidade nas legendas de efeitos sonoros na legendagem para surdos e ensurdecidos (LSE). 2018. 241f. Tese (Doutorado em Tradução) – Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8160/tde-31072018-164135/en.php. Acesso em: 30 jan. 2021.

NASCIMENTO, V.; NOGUEIRA, T. C. Tradução Audiovisual e direito à cultura: o caso da comunidade surda. Revista Percursos Linguísticos. Dossiê Tradução e transformação social. v. 9, n. 21. 2019. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/335273239_TRADUCAO_AUDIOVISUAL_E_O_DIREITO_A_CULTURA_O_CASO_DA_COMUNIDADE_SURDA. Acesso em: 20 fev.2021.

NAVES, S. B.; ARAÚJO, V. L. S.; MAUCH, C.; ALVES, S. F.; ARAÚJO, V. L. S. Guia para Produções Audiovisuais Acessíveis. Brasília: Ministério da Cultura/Secretaria do Audiovisual, 2016. http://www.repositoriobib.ufc.br/000060/0000601e.pdf. Acesso em 01/03/2021.


QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: ARTMED, 2004.

SHUM, L. R. Funções e aplicações do som na Comunicação do Audiovisual. In: ENCONTRO DA ULEPICC, 2., 2008, São Paulo. Anais [...] São Paulo: [s.n.], 2008.

SMITH, U. As profecias de Daniel. 2. ed. Itaquaquecetuba, São Paulo: Edições Vida Plena, 1994.


SPOLIDORIO, S. MAPeando a Tradução Audiovisual Acessível no Brasil. Trabalhos em Linguística Aplicada, [s.l.], v. 56, n. 2, p. 313-345, out. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tla/v56n2/2175-764X-tla-56-02-00313.pdf. Acesso em: 16 mar. 2021.

WHITE, E. G. O grande Conflito. Versão condensada. Tatuí, SP. Casa Publicadora Brasileira, 2008.

Downloads

Publicado

2022-04-29

Como Citar

HONÓRIO CRUZ, R. M.; ARAÚJO, V. L. S.; SEOANE, A. F. UMA PROPOSTA DE TRADUÇÃO AUDIOVISUAL EM LIBRAS PARA OS SONS DA NATUREZA NO FILME CORISCO E DADÁ. Revista GEMInIS, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 53–67, 2022. DOI: 10.53450/2179-1465.RG.2022v13i1p53-67. Disponível em: https://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/681. Acesso em: 29 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Acessibilidade Audiovisual: práticas de tradução e linguagem