ASTROS:

DESIGN DE LIVRO INFANTIL AUDIOVISUAL ACESSÍVEL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.53450/2179-1465.RG.2022v13i1p68-95

Palavras-chave:

design, livro audiovisual acessível, literatura infantil

Resumo

Astros é um livro infantil audiovisual acessível, para crianças entre 8 e 11 anos, com e sem deficiência, desenvolvido no Trabalho de Conclusão de Curso em Design Visual, em colaboração com o Planetário José Baptista Pereira da UFRGS e com a equipe Com Acesso Comunicação Acessível UFRGS, com vistas a promover inclusão social por meio da literatura infantil e gerar sensibilização sobre o tema. Adotou-se uma metodologia específica para o desenvolvimento do projeto, buscando compreender o público-alvo e os processos de criação de livros acessíveis. A partir disso, gerou-se alternativas e protótipos, que foram verificados com especialistas para refinamento e conclusão do projeto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna da Silva Souza, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Bacharela em Design Visual pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS (2021). Ex-bolsista do Grupo de Pesquisa COM Acesso – Comunicação Acessível da UFRGS (2017-2021).

Eduardo Cardoso, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor e mestre em Design pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Arquiteto e Urbanista pela UNISINOS. Especialista em Tecnologia Computacional Aplicada ao Projeto pela UFRGS (2007), Especialista em Tradução Audiovisual Acessível – Audiodescrição pela UECE (2019). Professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Design – PgDesign e Professor Adjunto II do Departamento de Design e Expressão Gráfica nos Cursos de Graduação em Design na Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Coordenador do Grupo de Pesquisa COM Acesso – Comunicação Acessível.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 15290. Acessibilidade em comunicação na televisão. Rio de Janeiro, 2005. Disponível em: <http://www.crea-sc.org.br/portal/arquivosSGC/NBR%2015290.pdf>. Acesso em 18 de setembro de 2020.

BRASIL. Lei Federal nº. 13.146. Lei Brasileira da Inclusão da Pessoa com Deficiência. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, 2015. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm>. Acesso em 16 de março de 2020.

CAMBIAGHI, Silvana. Desenho Universal: métodos e técnicas para arquitetos e urbanistas. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2007.

CARDOSO, Ana Lúcia Sanches, FARIA Moacir Alves. A Contação de Histórias no Desenvolvimento da Educação Infantil. São Paulo, 2016. Disponível em: <http://docs.uninove.br/arte/fac/publicacoes/pdf/v6-2016/ARTIGO-ANA-LUCIASANCHES.pdf> Acesso em 5 de setembro de 2020.

CAT, Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Comitê de Ajudas Técnicas. Tecnologia Assistiva. Brasília: CORDE, 2009.

GIBBONS, Sarah. Design Thinking 101. Nielsen Norman Group. 2016. Disponível em: <https://www.nngroup.com/articles/design-thinking/>. Acesso em 4 de Setembro de 2020.

HART, John. The Art of the Storyboard: A filmmaker's introduction. Focal Press: Burlington, 2013, p.3.

LINS, Guto. Livro infantil? Projeto gráfico, metodologia, subjetividade. São Paulo: Rosari, 2004.

MAUCH, Carla S. S. (Coord.). Guia de mediação de leitura acessível e inclusiva. São Paulo: Mais Diferenças, 2016.

MAUCH, Carla S.S. Produção de conteúdos e livros em múltiplos formatos acessíveis para pessoas com deficiência e seus desafios para ampliação da esfera pública. Inc. Soc., Brasília, 2017.

NASCIMENTO, V.; NOGUEIRA, T. C. Tradução Audiovisual e direito à cultura: o caso da comunidade surda. Revista Percursos Linguísticos. Dossiê Tradução e transformação social, v. 9, n. 21. 2019. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/335273239_TRADUCAO_AUDIOVISUAL_E_O_DIREITO_A_CULTURA_O_CASO_DA_COMUNIDADE_SURDA>. Acesso em: 20 fev.2021.

NAVES, S. B. et al. Guia para produções audiovisuais acessíveis. Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura. 2015.

NEVES, Josélia. Vozes que se ouvem: Guia de Legendagem para surdos e ensurdecidos. Leiria, 2007.

SIMÕES, André; ATHIAS, Leonardo; BOTELHO, Luanda. Panorama Nacional e Internacional da Produção de indicadores sociais: grupos populacionais específicos e uso do tempo. IBGE. Rio de Janeiro, 2018.

VASCONCELLOS, Sabrina Caires. Contação de histórias como recurso na inclusão social e cultural do surdo. In: ARTEREVISTA, n. 3, jan./jun. 2014, p. 85-98.

VIEIRA, F. N. S. et al. A contação de história como instrumento inclusivo: Contageo e adaptação de livros infantis para deficientes visuais. Diálogos sobre Inclusão 3. Atena Editora: Ponta Grossa, 2019.

Downloads

Publicado

2022-04-29

Como Citar

DA SILVA SOUZA, B.; CARDOSO, E.; COIMBRA NOGUEIRA, T. ASTROS:: DESIGN DE LIVRO INFANTIL AUDIOVISUAL ACESSÍVEL. Revista GEMInIS, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 68–95, 2022. DOI: 10.53450/2179-1465.RG.2022v13i1p68-95. Disponível em: https://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/669. Acesso em: 29 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Acessibilidade Audiovisual: práticas de tradução e linguagem