TELENOVELAS CLÁSSICAS NO GLOBOPLAY

ESTRATÉGIAS DE TRANSMIDIAÇÃO PARA O (RE)LANÇAMENTO DAS OBRAS

Autores

  • Eutália Ramos Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Gabriela Borges Universidade do Algarve (UAlg)

DOI:

https://doi.org/10.53450/2179-1465.RG.2023v14i1p4-22

Palavras-chave:

Telenovela, Estratégias de transmidiação, Globoplay

Resumo

O reaproveitamento de conteúdos nas mídias é constantemente usado e, com frequência, somos reapresentados à reprises e remakes; Holdsworth (2011) define como safe return, a garantia do retorno seguro. Na televisão brasileira o Grupo Globo realiza tal ação desde 1980, no Vale a Pena Ver de Novo. Acreditamos que a emissora forma o repertório audiovisual do público da TV aberta e, além de ativar a memória dos espectadores, transfere essa estratégia para o Globoplay. Examinamos o retorno das novelas clássicas no streaming por meio das estratégias de transmidiação. Focamos na divulgação dos dez primeiros relançamentos nas principais redes sociais digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eutália Ramos, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutoranda em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Mestra em Comunicação pela Universidade Federal da Paraíba (PPGC/UFPB). Membro do grupo do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Arte e Literacia Midiática (UFJF) e do Observatório da Qualidade no Audiovisual.

Gabriela Borges, Universidade do Algarve (UAlg)

Doutora em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Professora na Universidade do Algarve (UAlg), em Portugal, e do Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), no Brasil. Coord. do Observatório da Qualidade no Audiovisual e da equipe brasileira da Rede Interinstitucional Euroamericana de Competência Midiática para a Cidadania (Alfamed).

 

Referências

BRESSAN JUNIOR, Mario Abel. A memória afetiva e os telespectadores: um estudo do Canal Viva. 2017. Tese (Doutorado em Comunicação) – Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

BRÊTAS, Erick. O futuro das plataformas de streaming e a experiência do Globoplay. Conecta +, Online, 2020. Disponível em: https://youtu.be/fhz09mZTVk4.

BOLTER, Jay David; GRUSIN, Richard. Remediation: understanding new media. Cambrigde: MIT Press, 2000.

CANAVILHAS, João. Da remediação à convergência: um olhar sobre os media portugueses. Brazilian Journalism Research: Brasil, V. 8, N. 1, p. 7-21, 2012. Disponível em: https://bjr.sbpjor.org.br/bjr/article/view/369 . Acesso em: 1 de abr. de 2021.

FECHINE, Yvana. et al. Como pensar os conteúdos transmídias na teledramaturgia brasileira? Uma proposta de abordagem a partir das telenovelas da Globo. In: LOPES, Maria Immacolata Vassallo (Org.). Estratégias de transmidiação na ficção televisiva brasileira. Porto Alegre: Sulina, 2013, p. 19-60.

FECHINE, Yvana. Núcleo Guel Arraes: formação, influências e contribuições para uma TV de qualidade no Brasil. In: FIGUEIRÔA, Alexandre; FECHINE, Yvana (Editores). Guel Arraes: um inventor no audiovisual brasileiro. Recife: CEPE, 2008.

FELTRIN, Ricardo. GloboNews e Viva lideram com folga ibope TV paga: veja o ranking. Splash Uol. Disponível em: https://www.uol.com.br/splash/noticias/ooops/2021/03/16/globonews-e-viva-lideram-com-folga-ibope-na-tv-paga-veja-o-ranking.htm. Acesso em: 20 out. de 2021.

Globoplay vai incluir uma novela clássica a cada duas semanas na plataforma. G1 Pop & Arte. Disponível em: https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2020/05/21/globoplay-vai-incluir-uma-novela-classica-a-cada-duas-semanas-na-plataforma.ghtml. Acesso em: 2 abr. de 2021.

HOLDSWORTH, Amy. Television, memory and nostalgia. London: Palgrave Macmillan, 2011.

JACOBSEN, Daniel Rossmann et al. A historicidade da ficção seriada: temporalidades e modos de narração teledramatúrgica. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Virtual – 2020. Disponível em: http://www.intercom.org.br/sis/eventos/2020/resumos/R15-0100-1.pdf. Acesso em: 20 de out. de 2021.

KOGUT, Patrícia. Mulheres de areia é a novela de maior sucesso do Globoplay. O Globo. Disponível em: https://kogut.oglobo.globo.com/noticias-da-tv/novelas/noticia/2021/05/mulheres-de-areia-e-novela-de-maior-sucesso-do-globoplay-confira-o-ranking-completo.html. Acesso em: 15 jun. de 2021.

LOPES, Maria Immacolata Vassallo de. Memória e Identidade na Telenovela Brasileira. Compós. Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. XXIII Encontro Anual da Compós. Universidade Federal do Pará, Belém - PA, 2014.

LOPES, Maria Immacolata Vassallo de; MUNGIOLI, Maria Cristina Palma. Qualidade da Ficção Televisiva no Brasil: elementos teóricos para a construção de um modelo de análise. Compós – Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. XXII Encontro Anual da Compós. Universidade Federal da Bahia, 2013.

MACHADO, Arlindo. A televisão levada a sério. São Paulo: SENAC, 2001.

MASSAROLO, João; MESQUITA, Dario. Distribuição da televisão na internet: serviços de TV Online da Rede Globo. Compós – Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. XXIX Encontro Anual da Compós. Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campo Grande. 2020.

PADIGLIONE, Cristina. Netflix faz novelas e Globo investe no streaming na briga pelo público brasileiro. Folha de S. Paulo Online, 2021. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2021/08/netflix-faz-novelas-e-globo-investe-no-streaming-na-briga-pelo-publico-brasileiro.shtml

RAMOS, Eutália; BORGES, Gabriela. As janelas do Grupo Globo e o resgate de um formato com valor de culto no streaming Globoplay. Revista Graphos, vol. 23, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/graphos/article/view/59611/34330.

RIBEIRO, Rondinele Aparecido. A configuração da telenovela no Brasil: a superação do modelo melodramático. Linguagens – Revista de Letras, Artes e Comunicação. Blumenau: v. 9, n. 2, p. 177-189, 2015. Disponível em: https://proxy.furb.br/ojs/index.php/linguagens/article/view/4547. Acesso em: 20 de out. de 2021.

SILVA, Marcel Vieira Barreto. Cultura das séries: forma, contexto e consumo de ficção seriada na contemporaneidade. Compós – Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. XXII Encontro Anual da Compós. Universidade Federal da Bahia. 2013.

SELLER, Michel Lens; LAURINDO, Fernando José Barbin. Comunidade de marca ou boca a boca eletrônico: qual o objetivo da presença de empresas em mídias sociais? Gestão & Produção, São Carlos, V. 25, N. 1, p. 191-203, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/gp/v25n1/0104-530X-gp-0104-530X2244-16.pdf . Acesso em: 20 de mar. de 2021.

Downloads

Publicado

2023-05-27

Como Citar

RAMOS, E.; BORGES, G. . TELENOVELAS CLÁSSICAS NO GLOBOPLAY: ESTRATÉGIAS DE TRANSMIDIAÇÃO PARA O (RE)LANÇAMENTO DAS OBRAS. Revista GEMInIS, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 4–22, 2023. DOI: 10.53450/2179-1465.RG.2023v14i1p4-22. Disponível em: https://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/716. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos