TRADUÇÃO COMENTADA EM UMA PERSPECTIVA DIALÓGICA

“CONSTRUÇÃO” TRADUTÓRIA DE CANÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA PARA LIBRAS

Autores

  • Ricardo Ferreira-Santos Instituto Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.53450/2179-1465.RG.2022v13i1p119-143

Palavras-chave:

Tradução comentada, Autoria, Análise dialógica do Discurso

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar a construção enunciativa-discursivas e a posição axiológica do próprio tradutor-autor da obra tradutória artístico-poética, por meio da análise da tradução comentada. A pesquisa está fundamentada na teoria dialógica da linguagem — advinda de Bakhtin e do Círculo— nos estudos da verbo-visualidade e nos estudos da tradução e da interpretação de língua de sinais (ETILS). A pesquisa apresenta uma abordagem qualitativa e traz como corpus a atividade tradutória artístico-poética(vídeo) realizada pelo tradutor-pesquisador: tradução da canção “Construção” — Chico Buarque de Hollanda — postados no canal YouTube no ano de 2020. A autoanalise mostra que o tradutor e intérprete de língua sinais (TILS), na atividade tradutória, por meio da compreensão ativa-responsiva, recria outro objeto artístico por meio da construção verbo-visual, posiciona-se valorativamente e instaura uma outra autoria. Espera-se que este artigo colabore com a investigação, compreensão e produção da tradução da LP para a libras, incidindo na formação do TILS.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBRES, N. A. Tradução comentada de/para línguas de sinais: ilustração e modos de apresentação dos dados de pesquisa. Revista Linguística. Rio de Janeiro, v. 16, n. 3, p. 425 - 451, set./dez. 2020.
ARAÚJO, V. L. S.; FRANCO, E. P. C. Questões terminológico-conceituais no campo da tradução audiovisual (tav). Tradterm, 13. 2007.
BAKHTIN, M. O discurso em Dostoiévski – algumas observações metodológicas prévias. In: BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. 5.ed. Tradução direta do russo, notas e prefácio de Paulo Bezerra. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 2018, p. 207-211.
BAKHTIN, M. A ciência da literatura de hoje (Resposta a uma pergunta da revista Novi Mir). In: Notas sobre literatura, cultura e ciências humanas. Organização, tradução, posfácio e notas Paulo Bezerra. 1. ed. São Paulo: Editora 34, 2017 a, p. 09-19.
BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. Trad. Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2016, p. 11-69.
BRAIT, B. Literaturas e outras linguagens. 1 ed. São Paulo: Contexto, 2015.
BRAIT, B. Análise e teoria do discurso. In: BRAIT, B. (org.). Bakhtin: outros conceitos-chave. 2. Ed., São Paulo: Contexto, 2014, p. 9-31.
BRAIT, B. Olhar e ler: verbo-visualidade em perspectiva dialógica. Bakhtiniana; Revista de Estudos do Discurso, São Paulo, v. 8. n. 2, p. 43-66, 2013.
BRAIT, B. Perspectiva dialógica. In: BRAIT, B & SOUZA-e-SILVA, M.C. (Org.). Texto ou discurso? São Paulo: Contexto, 2012.
BRAIT, B. A palavra mandioca: do verbal ao verbo-visual. Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso, v. 1, p. 142-160, 2009. Disponível em: [https://revistas.pucsp.br/ index.php/bakhtiniana/article/view/3004]. Acesso em: 02 julho de 2021.
CASTELLS, M. A galáxia da internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade / Manuel Castells. Trad. Maria Luiza X. de A. Borges; revisão Paulo Vaz. – Rio de Janeiro: Zahar, 2003.
CLARA, A. Construção de Chico Buarque por Ana Clara. Cargo Colletive, 2015. Disponível em: http://cargocollective.com/Ana-Clara/filter/Chico-Buarque/Construcao-de-Chico-Buarque-por-Ana-Clara Acesso em 22 julho de 2021.
FERREIRA-BRITO, L. Por uma gramática das línguas de sinais. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, UFRJ, 1995.
FERREIRA-SANTOS, R. A autoria na interpretação de Libras para o Português: aspectos prosódicos e construção de sentidos na perspectiva verbo-visual. (Dissertação) Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.
FOMIM, C. F. R. O tradutor intérprete de libras no teatro: a construção de sentidos a partir de enunciados cênicos. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2018.
HOLLANDA, Chico Buarque. Construção [CD]. São Paulo: Gravadora Phillips, 1971.
KLAMT, M. M. O ritmo na poesia em língua de sinais. Dissertação (Mestrado em Linguística). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2014.
MACHADO, F. A. Antologia da poética em língua de sinais brasileira.241f. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução). Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2017.
MACHADO, F. A. Simetria na Poética Visual na Língua de Sinais Brasileira. Dissertação (mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Florianópolis, 2013.
NASCIMENTO, M. V. B. Formação de intérpretes de libras e língua portuguesa: encontros de sujeitos, discursos e saberes. (Tese) Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.
NASCIMENTO, M. Gêneros do discurso e verbo-visualidade: dimensões da linguagem para a formação de Tradutores/Intérpretes de Libras/Português. In: BRAIT, B.; MAGALHÃES, A. (Orgs.). Dialogismo: teoria e(m) prática. São Paulo: Terracota Editora, 2014, p. 213-231.
NASCIMENTO, M. V. B. Interpretação da Libras para o português na modalidade oral: considerações dialógicas. Tradução e Comunicação: Revista Brasileira de Tradutores, n. 24, 2012.
NASCIMENTO, M. V. B. Interpretação da língua brasileira de sinais para o português a partir do gênero jornalístico televisivo: elementos verbo-visuais na produção de sentidos. (Dissertação) Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2011.
NASCIMENTO, M. V. B.; NOGUEIRA T.C. Tradução audiovisual e o direito à cultura: o caso da comunidade surda. Dossiê: Tradução & Transformação Social, PERcursos Linguísticos. Vitória, ES., v. 9, n. 21, p. 105 – 132. 2019.
QUADROS, R. M. et al. Língua de Brasileira de Sinais III. Florianópolis, Porto Alegre: Instituto de Letras da UFRGS, 2009.
RODRIGUES, C.H.; BEER, H. Direitos, Políticas e Línguas: diferenças e divergências na/da/para educação de surdos, Educação & Realidade. Porto Alegre, v. 41, n. 3, p. 661- 680, jul./set. 2015.
SANTAELLA, L.; LEMOS, R. Redes sociais digitais: a cognição conectiva do Twitter. São Paulo: Paulus, 2010.
SANTIAGO, V. A, A. Tradução comentada: janela de libras em filme publicitário. In: 6º Congresso Nacional de Pesquisa em Tradução e Interpretação de Língua de Sinais Brasileira, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016, p. 1-17.
SILVA, A. M. Poemas em sinais: Reflexões teóricas acerca do processo de tradução literária. In-Traduções, Florianópolis, v. 4, n. 6, p. 42‐56, jan./jun., 2012.
SOBRAL, A. Dizer o “mesmo” a outros: ensaios sobre tradução. São Paulo: SBS, 2008.
SUTTON-SPENCE, R.; QUADROS, R. M. Poesia em Língua de Sinais: traços da identidade surda. In: Quadros, Ronice Müller de (orgs.). Estudos Surdos I. Petrópolis -RJ: Arara Azul, 2006.
SUTTON-SPENCE, R.; QUADROS, R.M. Sign Language Poetry and Deaf Identity. Sign Language & Linguistics, Volume 8, Numbers 1-2, 2005, pg. 177-212(36), 2005.
VOLÓCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem: Problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Trad. Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2017.

Downloads

Publicado

2022-04-29

Como Citar

FERREIRA-SANTOS, R. TRADUÇÃO COMENTADA EM UMA PERSPECTIVA DIALÓGICA: “CONSTRUÇÃO” TRADUTÓRIA DE CANÇÃO DA LÍNGUA PORTUGUESA PARA LIBRAS. Revista GEMInIS, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 119–143, 2022. DOI: 10.53450/2179-1465.RG.2022v13i1p119-143. Disponível em: https://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/656. Acesso em: 29 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Acessibilidade Audiovisual: práticas de tradução e linguagem