DELINEANDO UMA METODOLOGIA PARA A ACESSIBILIZAÇÃO DE OBRAS DE ARTES VISUAIS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.53450/2179-1465.RG.2021v12i3p54-71

Palavras-chave:

Fotografia Tátil, Rastreamento de Toque, Audiodescrição

Resumo

Este artigo tem o objetivo de descrever a metodologia usada para acessibilizar exposições de artes visuais voltadas, principalmente, para pessoas com deficiência visual. A metodologia envolve audiodescrição, fotografias táteis e rastreamento de toque. Por meio de dois minicursos de 40 horas cada, foram discutidos os roteiros de audiodescrição que harmonizassem com as peças táteis, planejadas simultaneamente à elaboração dos roteiros. O projeto de pesquisa conta com a participação de pesquisadores nas áreas de audiodescrição, museologia e design computacional. A metodologia está sendo testada, com a montagem de uma exposição no Museu da Fotografia e pesquisadores da UECE e UFC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandra Frazao Seoane, Universidade Estadual do Ceará

Doutora e mestra em Linguística Aplicada, Especialista em formação de tradutores e bacharel em Letras Inglês pela Universidade Estadual do Ceará; Professora visitante no Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade Estadual do Ceará. Audiodescritora, legendista e pesquisadora na área de Tradução Audiovisual Acessível.

Vera Lúcia Santiago Araújo, Universidade Estadual do Ceará

Doutora em Letras pela Universidade de São Paulo e Pesquisadora Nível 2 do CNPq. Professora dos Programas de Pós-Graduação em Linguística Aplicada e Educação da Universidade Estadual do Ceará. Pesquisadora em Tradução Audiovisual Acessível, mais especificamente Legendagem para Surdos e Ensurdecidos (LSE) e Audiodescrição.

Roberto Cesar Cavalcante Vieira, Universidade Federal do Ceará

Possui graduação em Computação pela Universidade Federal do Ceará, mestrado e doutorado em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Ceará. Professor efetivo do Departamento de Arquitetura e Urbanismo e Design desde 2014. Desenvolve projetos de pesquisa e extensão com foco em Fabricação Digital, Design Computacional e Inclusão. Coordena o Grupo de Tecnologia Assistiva da UFC desde 2019.

Referências

AUDIO DESCRIPTION COALITION. Standards for audio description and code of professional conduct for describers. 3. ed. Los Angeles: Audio Description Coalition, 2009. Disponível em: https://www.perkinselearning.org/sites/elearning.perkinsdev1.org/files/adc_standards.pdf. Acesso em: 25 set. 2021.

ARAÚJO, Manoel Deisson Xenofonte; SANTOS, Deborah Macêdo dos. Fotografia Tátil: desenvolvimento de modelos táteis a partir de fotografias com a utilização de impressora 3D. Revista Brasileira de Design da Informação – Infodesign, São Paulo, v. 12, n. 1, p. 62-76, 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Deborah-Santos-10/publication/308378601_Fotografia_Tatil_Desenvolvimento_de_modelos_tateis_a_partir_de_fotografias_com_a_utilizacao_de_impressora_3D/links/57e268e208ae1f0b4d95c024/Fotografia-Tatil-Desenvolvimento-de-modelos-tateis-a-partir-de-fotografias-com-a-utilizacao-de-impressora-3D.pdf. Acesso em: 27 set. 2021.

CARFAGNI, Monica; FURFERI, Rocco; GOVERNI, Lapo; VOLPE, Yary; TENNIRELLI, Giovanna. Tactile representation of paintings: an early assessment of possible computer based strategies. In: IOANNIDES, Marinos; FRITSCH, Dieter; LEISSNER, Johanna; DAVIES, Rob; REMONDINO, Fabio; CAFFO, Rossella (Ed.). Progress in Cultural Heritage Preservation: EuroMed 2012. Berlin/Heidelberg: Springer, 2012. p. XX-XX. (Lecture Notes in Computer Science, v. 7616). https://doi.org/10.1007/978-3-642-34234-9_26.

DE COSTER, Karen; MÜHLEIS, Volkmar. Intersensorial translation: visual art made up by words. In: CINTAS, Jorge Díaz; ORERO, Pilar; REMAEL, Aline. Media for all: subtitling for the deaf, audio description, and sign language. Amsterdam/New York: Rodopi, 2007. p. 189-201.

HALLIDAY, Michael Alexander Kirkwood. Language as social semiotic: the social interpretation of language and meaning. London/ Baltimore: Edward Arnold & University Park Press, 1978.

HOLLAND, Andrew. Audio description in the theatre and the visual arts: images into words. In:

DÍAZ CINTAS, Jorge; ANDERMAN, Gunilla (ed.). Audiovisual translation: language transfer on screen. Basingstoke/New York: Palgrave Macmillan, 2009. p. 170-185.

KRESS, Gunther; VAN LEEUWEN, Theo. Reading images: the Grammar of Visual Design. 2. ed. London/New York: Routledge, 2006.

MAYER, Flávia Affonso. A importância das coisas que não existem: construção e referenciação de cor por pessoas com cegueira congênita. Belo Horizonte: Editora PUC Minas, 2018.

NEGRAES, Manoel José Passos. Delineamento para audiodescritores consultores: um estudo de caso em capa de disco. Fortaleza: UECE, 2018. TCC não publicado. 73 p.

O’TOOLE, Michael. The language of displayed art. London: Routledge, 2011.

VIEIRA, Roberto Cesar Cavalcante; ARAÚJO, Vera Lúcia Santiago; SEOANE, Alexandra Frazão; SALES, Larissa da Conceição; RODRIGUES, M. Liliane; LIMA, Neyara Rebeca Barroso; CORDEIRO, Luciana. Exposição Na Ponta dos Dedos: proposta de acessibilização por meio de fotografia tátil, rastreamento de toque e audiodescrição. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM TECNOLOGIA ASSISTIVA, 2021, Caxias do Sul. Tecnologia assistiva: projetos e aplicações. Bauru: Canal 6, 2021. v. 1. p. 196-204.

Downloads

Publicado

2022-02-16

Como Citar

SEOANE, A. F.; ARAÚJO, V. L. S.; VIEIRA, R. C. C. DELINEANDO UMA METODOLOGIA PARA A ACESSIBILIZAÇÃO DE OBRAS DE ARTES VISUAIS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL. Revista GEMInIS, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 54–71, 2022. DOI: 10.53450/2179-1465.RG.2021v12i3p54-71. Disponível em: https://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/679. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê - Acessibilidade Audiovisual: práticas de tradução e linguagem