POLÍTICA GOVERNAMENTAL DE INOVAÇÃO E O SETOR DE REALIDADES ESTENDIDAS (XR)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.53450/2179-1465.RG.2023v14i1p46-70

Palavras-chave:

inovação, política pública, Realidades Estendidas

Resumo

As indústrias criativas são reconhecidas como drivers de mudança e inovação em toda a cadeia econômica, fato que requer investimentos em políticas públicas voltadas para a inovação em uma nova economia pautada no conhecimento e na Indústria 4.0. Entre as 138 empresas que participaram da pesquisa Mapeamento do Ecossistema XR no Brasil, 71.96% já atuam na produção de conteúdos XR, e 17.76% têm desejo de atuar no futuro. O presente artigo busca contrapor os reflexos da atual política de inovação no Brasil frente às demandas levantadas no Mapeamento, pelas empresas que atuam no setor de Realidades Estendidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ines Maria Silva Maciel, UFSCar e UFRJ

Inês Maciel é Doutora em Engenharia pela COPPE/UFRJ e professora do Mestrado Profissional - PPGMC/ECO-UFRJ no segmento de narrativas imersivas e Cinematic VR. Desde 2019, desenvolve pesquisa de Pós-Doutorado denominada “Mapeamento do Ecossistema XR no Brasil,  junto à UFSCar, associado ao grupo de pesquisa CENA, sob a supervisão da Profa. Alessandra Meleiro. A pesquisadora também é produtora de filmes em Cinematic VR, sendo também responsável pela condução dos Workshops em Cinematic VR, no Festival de Gramado 2019, e em 2021 conduziu workshops sobre Produção de Narrativas Imersivas em VR para empresa ARAMCO (Arábia Saudita), em parceria com a empresa YDREAMS GLOBAL.

Referências

AVELLAR, Ana Paula Macedo de; BOTELHO, Marisa dos Reis Azevedo. Efeitos das políticas de inovação nos gastos com atividades inovativas das pequenas empresas brasileiras. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 46, p. 609-642, 2016.

AVELLAR, Ana Paula. Impacto das políticas de fomento à inovação no Brasil sobre o gasto em atividades inovativas e em atividades de P&D das empresas. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 39, n. 3, p. 629-649, 2009.

BENDASSOLLI, Pedro Fernando. Estudo exploratório sobre indústrias criativas no Brasil e no Estado de São Paulo. 2010.

BEZERRA, Willian Ramires Pires; FERNANDES, Nelson da Cruz Monteiro. Análise dos índices de inovação e os resultados recentes da balança comercial brasileira. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, v. 15, n. 2, p. 181-209, 2021.

BOTELHO, Marisa dos Reis Azevedo; DE AVELLAR, Ana Paula Macedo. Declínio da Política de Inovação no Brasil: uma análise a partir dos dados da PINTEC. V Encontro Nacional de Economia Industrial e Inovação. Belo Horizonte: UFMG, 2021.

CARVALHO, Rogerio; CARVALHO, Ronaldo; ZAGNI, Rodrigo Medina. EM GUERRA E SEM ARMAS: a pandemia mundial e o desmonte das ciências no Brasil. Confluências| Revista Interdisciplinar de Sociologia e Direito, v. 22, n. 2, p. 107-130, 2020.

DA MOTTA, Eduardo et al. Sistema nacional de inovação no Brasil: uma análise introdutória a partir de dados disponívels sobre a ciência e tecnologia. Brazilian journal of political economy, v. 16, n. 3, p. 56-72, 1996.

DA MOTTA, Eduardo et al. A distribuição espacial da produção científica e tecnológica brasileira: uma descrição de estatísticas de produção local de patentes e artigos científicos. Revista Brasileira de Inovação, v. 1, n. 2, p. 225-251, 2002.
DA SILVA COSTA, Simone. Pandemia e desemprego no Brasil: consequências e medidas de enfrentamento. Revista de Administração Pública, v. 54, n. 4, 2020.


DE CASTRO CARRIJO, Michelle; BOTELHO, Marisa dos Reis Azevedo. Cooperação e inovação: uma análise dos resultados do Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (Pappe). Revista Brasileira de Inovação, v. 12, n. 2, p. 417-448, 2013.

DE SOUSA, Marcelo Ferreira; DA SILVA MELLO, Adilson; COLVARA, Lauren Ferreira. CIDADES CRIATIVAS DA UNESCO NO BRASIL: uma pesquisa exploratória sobre o comportamento do poder público na implementação de estratégias e estratégias voltadas à economia da cultura durante a pandemia provocada pela COVID-19. Revista Ciências Humanas, v. 13, n. 2, 2020.

GOUVEA, Mariana et al. Cenário da Indústria 4.0 no Brasil-Desafios e Oportunidades. In: Anais do Congresso Nacional Universidade, EAD e Software Livre. 2021.

HANSON, Dennis. INDÚSTRIAS CRIATIVAS. Sistemas & Gestão, v. 7, p. 222-238,

HARTLEY, John. The evolution of the creative industries–Creative clusters, creative citizens and social network markets. 2007.
_________, John. From creative industries to creative economy: flying like a well- thrown bird? [in Chinese]. In: Creative industries. Tsinghua : University Press, 2007. p. 5- 18.
_________, John. The evolution of the creative industries–Creative clusters, creative citizens and social network markets. 2007. Disponível em: http://eprints.qut.edu.au/ 12647/1/12647.pdf
________, John; MONTGOMERY, Lucy. Creative industries come to China (MATE).Chinese journal of Communication, v. 2, n. 1, p. 1-12, 2009.
_______, John. Communication, cultural and media studies: The key concepts.
Routledge, 2019.
HECKSHER, M. Cinco meses de Perdas de Empregos e Simulação de um incentive a Contratações. Nota Técnica no, 87, Brasília: DISOC-IPEA, 2020.

JUNIOR, Reynaldo Rubem Ferreira; SANTA RITA, Luciana Peixoto. Impactos da Covid-19 na Economia: limites, desafios e políticas. Revista Teste, v. 1, n. 7, p. 35- 47, 2020.

LIMA, Faíque Ribeiro; GOMES, Rogério. Conceitos e tecnologias da Indústria 4.0: uma análise bibliométrica. Revista Brasileira de Inovação, v. 19, 2021.

MAZZUCATO, Mariana; KATTEL, Rainer; RYAN-COLLINS, Josh. Challenge-driven innovation policy: towards a new policy toolkit. Journal of Industry, Competition and Trade, v. 20, n. 2, p. 421-437, 2020.
MAZZUCATO, Mariana; KATTEL, Rainer. COVID-19 and public-sector capacity. Oxford Review of Economic Policy, v. 36, n. Supplement_1, p. S256-S269, 2020.
MATTEI, LAURO. A crise econômica decorrente do COVID-19 e as ações da equipe econômica do governo atual. Texto para Discussão–Núcleo de Estudos de Economia Catarinense,(35), p. 1-31, 2020.
MILGRAM, Paul; KISHINO, Fumio. A taxonomy of mixed reality visual displays. IEICE TRANSACTIONS on Information and Systems, v. 77, n. 12, p. 1321- 1329, 1994.
POTTS, Jason. Evolutionary economics:an introduction to the foundation of liberal economic philosophy, 2004. Disponível em: http://ideas.repec.org/p/qld/uq2004/324.html. Acesso em: 25 maio 2020.
, Jason et al. Social network markets: a new definition of the creative industries. Journal of cultural economics, v. 32, n. 3, p. 167-185, 2007.
, Jason. Introduction: creative industries & innovation policy. 2009.
, Jason; CUNNINGHAM, Stuart. Four models of the creative industries. Revue d'économie politique, v. 120, n. 1, p. 163-180, 2010.

OECD, KOR. OECD Science, Technology and Innovation Outlook 2016.

REIS, C. F. Economia Criativa: como estratégia de desenvolvimento: uma visão dos países em desenvolvimento/AnaCarla Fonseca Reia (org). São Paulo: Itaú Cultural, 2008.

SERAFIM, Milena; DIAS, Rafael; ETULAIN, Carlos Raul. Os cortes no orçamento da ciência brasileira: da Fronteira Sem Fim ao Fim da Linha?. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas), v. 26, p. 654-657, 2021.

SOLIDORO, A. The evolution of the creative industries as a model of innovation. In: Proceedings of the 10th Workshop di Organizzazione Aziendale, 29th–30th April, Cagliari, Italy. 2009.

TIGRE, Paulo Bastos et al. Mudanças institucionais e tecnologia: Impactos da liberalização sobre o Sistema Nacional de Inovações. En: Brasil: uma década em transição-Rio de Janeiro: Campus/CEPAL, 1999-p. 183-222, 1999.

Sites Consultados:
https://www.portaldaindustria.com.br/publicacoes/
https://www.grandviewresearch.com/press-release/global-virtual-reality-in-gaming-market
https://www.grandviewresearch.com/press-release/global-virtual-reality-vr-market

Downloads

Publicado

2023-05-27

Como Citar

MACIEL, I. M. S. POLÍTICA GOVERNAMENTAL DE INOVAÇÃO E O SETOR DE REALIDADES ESTENDIDAS (XR). Revista GEMInIS, [S. l.], v. 14, n. 1, p. 46–70, 2023. DOI: 10.53450/2179-1465.RG.2023v14i1p46-70. Disponível em: https://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/708. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos