Neymar Challenge

Mesas Redondas Esportivas na TV sob Desafio

Autores

  • Helcio Hebert Neto Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Palavras-chave:

Mesa Redonda, Neymar Challenge, Televisão, Futebol, Esporte

Resumo

Durante a Copa do Mundo de futebol masculino de 2018, na Rússia, as simulações de falta do atacante da seleção brasileira Neymar viraram tema de uma profusão de memes na onda de brincadeiras “Neymar Challenge”. Diante de tamanha repercussão, as mesas redondas esportivas na TV tiveram que abordar o assunto em seus debates. Este trabalho tem como intuito compreender quais foram as estratégias adotadas por essas atrações para assimilar esse fenômeno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helcio Hebert Neto, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Mestre em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (PPGCOM-UFF) e Doutorando em História pelo Programa de Pós-Graduação em História Comparada da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGHC-UFRJ). 

Referências

Referências bibliográficas:
AMARO, Fausto; HELAL, Ronaldo; PEREIRA, Camila Augusta Alves. “Neymar, Craque e Garoto Propaganda: Um Estudo de Caso da Apropriação Publicitária do Atleta”. In HELAL, Ronaldo; AMARO, Fausto (org.). “Copa do Mundo 2014: Futebol, Mídia e Identidades Nacionais”. Rio de Janeiro: Lamparina, 2017. p. 86-104.
ÁVILA, Janaína. “Memes da Copa, futebol e a reflexão sobre identidade”. In III Colóquio Semiótica das Mídias do Centro Internacional de Semiótica e Comunicação – Ciseco, 2014, Japaratinga. Anais... Alagoas, 2014, p 1-16.
BOYLE, Raymond. “Sports Journalism: Contexts and Issues”. Londres: Sage Publications, 2006.
CABO, Álvaro do; HELAL, Ronaldo. “Copas do Mundo e Identidade Nacional: Um Panorama Teórico”. In CABO, Álvaro do; HELAL, Ronaldo (org.). “Copas do Mundo: Comunicação e Identidade Cultural no País do Futebol”. Rio de Janeiro: Ed. Uerj, 2014. p. 13-36.
ECO, Umberto. “A Falação Esportiva”. In Eco, Umberto. “Viagem na Irrealidade Cotidiana”. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1985. p. 220-226.
EKSTROM, Mats. “Epistemologies of TV Journalism: A Theoretical Framework”. In Journalism, 2002, Vol. 3(3). Londres, p 259–282.
ETTEMA, James S; GLASSER, Theodore L. “Narrative Form and Moral Force: The Realization of Innocence and Guilt Through Investigative Journalism”. In Journal of Communication, 38 (3), 1988. p. 11-25.
FREITAS, Ricardo Ferreira; SANTOS, Maria Helena Carmo dos; LINS, Flávio. “Porto Maravilha: A Construção da Narrativa do Branding Urbano para a Cidade Olímpica 2016”. In HELAL, Ronaldo; AMARO, Fausto (org.). “Copa do Mundo 2014: Futebol, Mídia e Identidades Nacionais”. Rio de Janeiro: Lamparina, 2017. p. 148-162.
GUIMARÃES, Carlos. “O Comentarista Esportivo Contemporâneo: Novas Práticas no Rádio de Porto Alegre”. Curitiba: Appris Editora, 2018.
HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de. “Mesas Redondas: Da Falação Esportiva ao Futebol Falado”. In HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de at all (org.). “Olho no Lance: Ensaios sobre Esporte e Televisão”. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013. p. 120-148.
LÉO, Alberto. “História do Jornalismo Esportivo na TV Brasileira”. Rio de Janeiro: Maquinária Editora, 2017.
MÉDOLA, Ana Sílvia; REDONDO, Léo Vitor. “A Ficção Televisiva no Mercado Digital”. In RIBEIRO, Ana Paula Goulart et al. “História da Televisão no Brasil”. São Paulo: Editora Contexto, 2010.
MOURA, Gisella de Araújo. “O Rio Corre Para o Maracanã”. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1998.
NETO, Helcio Herbert. “Liberdade Interpretativa e Jornalismo Esportivo no Brasil: um Universo para Pesquisa”. In VII Seminário Internacional de Pesquisas em Mídia e Cotidiano, 2017. Anais..., Niterói, p. 532-541.
NEVES, Luiz Felipe Fernandes; PAVAN, Ricardo. “Conteúdo Digital Viralizante: O Meme Como Expressão do Receptor na Sociedade Midiatizada”. In Panorama, 2018. Goiânia, v. 8, n. 11, p. 12-17.
RIBEIRO, André. “Os Donos do Espetáculo – História da Imprensa Esportiva Brasileira”. São Paulo: Editora Terceiro Nome, 2007.
ROJO, Luiz Fernando. “Assistindo aos Jogos Olímpicos e Comentando no Facebook”. In HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de at all (org.). “Olho no Lance: Ensaios sobre Esporte e Televisão”. Rio de Janeiro: 7Letras, 2013. p. 190-206.
SILVA, Francisca Islândia Cardoso da Silva; RODRIGUES, Janete de Páscoa. “A Construção de Celebridades Midiáticas: o Caso Neymar”. In Diálogo, 2015. Canoas, n. 29, p. 153-168.
SORENSEN, Inge Ejbye. “The Revival of Live TV: liveness in a multiplataform”. In Media, Culture & Society, 2016, Vol. 38(3) 381–399. Lodres: Sage Publications, 2016.
TOLEDO, Luiz Henrique de. 1 x 7 ≠ 50: Por Onde Escoaram as Lágrimas de 2014? In HELAL, Ronaldo; AMARO, Fausto (org.). Copa do Mundo 2014: Futebol, Mídia e Identidades Nacionais. Rio de Janeiro: Lamparina, 2017. p. 123-134.
WISNIK, José Miguel. “Veneno Remédio: O Futebol e o Brasil”. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.



Sites, reportagens e matérias:
“‘Neymar Challenge’ viralizou: o novo desafio das redes imita quedas do brasileiro”. Disponível em: <https://esportefera.com.br/noticias/futebol,neymar-challenge-viralizou-o-novo-desafio-das-redes-imita-quedas-do-brasileiro,70002395208>. Acesso em 27 de março de 2019.
“Barreto Critica e diz que Neymar precisa de reflexão”, 2018. Disponível em: <https://sportv.globo.com/site/programas/selecao-sportv/noticia/barreto-critica-silencio-e-diz-que-neymar-deixa-copa-do-mundo-odiado.ghtml>. Acesso em 27 de março de 2019.
“Neymar na web: ‘Difícil encontrar forças para voltar a jogar”, 2018. Disponível em: <https://globoesporte.globo.com/futebol/selecao-brasileira/noticia/neymar-posso-dizer-que-e-o-momento-mais-triste-da-minha-carreira.ghtml>. Acesso em 27 de março de 2019.
FREITAS, Bruno; CARNEIRO, Gabriel; ALMEIDA, Napoleão de. “Dez anos incomodando”. Disponível em: <https://esporte.uol.com.br/reportagens-especiais/neymar---dez-anos-de-carreira/#influente>. Acesso em 30 de março de 2019.

Downloads

Publicado

2020-03-15

Como Citar

HEBERT NETO, H. Neymar Challenge: Mesas Redondas Esportivas na TV sob Desafio. Revista GEMInIS, [S. l.], v. 10, n. 3, p. 55–76, 2020. Disponível em: https://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/article/view/450. Acesso em: 5 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos