Vozes nômades: ativismo transmídia e mobilizações sociais

  • Maira Valencise Gregolin UNICAMP
Palavras-chave: ativismo, mobilidade, ativismo transmídia, mobilização social

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de refletir sobre as mudanças nas disposições entre corpo e espaço no contexto da mobilidade - onde os indivíduos podem atuar em diversos locais através de dispositivos móveis, sem permanecerem estanques a um lugar ou tempo em particular - investigando um fenômeno da atualidade que estudiosos das relações entre mídias e sociedade denominam “ativismo transmídia”. Tal expressão, cunhada pela pesquisadora Lina Srivastava (2009), refere-se às possibilidades que a narrativa transmidiática oferece para movimentos que propõem iniciativas de mudança social. Trata-se de pensar o ativismo no sistema midiático atual com estrutura multiplataforma em que a produção/compartilhamento do conteúdo acontece em uma sociedade com pessoas conectadas por uma causa, abrindo caminhos para o diálogo e instigando o engajamento no compromisso para a ação. Para discutirmos o impacto da telefonia móvel nesse fenômeno do ativismo transmídia, tomaremos como objeto de estudos as interações sociais que se estabeleceram por meio de plataformas online baseadas no uso dos telefones celulares em recentes manifestações sociais ocorridas na Síria.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-08-06
Como Citar
VALENCISE GREGOLIN, M. Vozes nômades: ativismo transmídia e mobilizações sociais. Revista GEMInIS, v. 3, n. 1, p. 6-24, 6 ago. 2012.
Seção
Dossiê