Silêncios que ressoam:

relações inter-raciais no trailer da minissérie Justiça

Palavras-chave: Relações inter-raciais, Televisão brasileira, Trailer, Minissérie Justiça

Resumo

Este artigo aborda a importância da televisão na construção de representações da sociedade brasileira, atentando-se também para as estratégias de divulgação da ficção televisiva, nas quais se insere o trailer, produto audiovisual de natureza narrativa e persuasiva. Para isso, objetiva-se analisar as relações inter-raciais representadas no trailer da minissérie Justiça (produzida pela Rede Globo em 2016), com a intenção de problematizar como a questão racial incide nos vínculos de afeto entre as personagens Rose e Débora e na forma como elas são tratadas numa ação policial. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ceiça Ferreira, Universidade Estadual de Goiás (UEG)
Doutora em Comunicação pela Universidade de Brasília – UnB. Professora e pesquisadora do Curso de Cinema e Audiovisual da Universidade Estadual de Goiás – UEG.

Referências

ARAÚJO, Joel Z. A negação do Brasil: o negro na telenovela brasileira. São Paulo: Senac São Paulo, 2000
______. O negro na dramaturgia, um caso exemplar da decadência do mito da democracia racial brasileira. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 16, n. 3, p. 979-985, 2008.

ARAÚJO, Joel Z. A negação do Brasil: o negro na telenovela brasileira. São Paulo: Senac São Paulo, 2000
______. O negro na dramaturgia, um caso exemplar da decadência do mito da democracia racial brasileira. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 16, n. 3, p. 979-985, 2008.

BAMBA, Mohamed. Proposta para uma abordagem crítica do trailer. In: CATANI, Afrânio Mendes; GARCIA, Wilson; FABRIS, Mariarosalia (Org.). Estudos Socine de Cinema: ano VI. São Paulo: Nojosa Edições, 2005, p. 317-324.

BARBOSA, Luciene C. As situações de racismo e branquitude representadas na telenovela "Da Cor do Pecado". In: XXVII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO - INTERCOM, 2004, Porto Alegre. Anais eletrônicos...Porto Alegre, 2004, p.1-13. Disponível em: < http://www.portcom. intercom. org.br/pdfs/ 16749424905935972733578 9813482539549294.pdf>. Acesso em: 18 nov. 2019.

BARBOSA, Luciene C. Identidade, estigmas e branquitude: reflexões sobre a mídia brasileira. Revista Interação, ano 9, número 1, jan-jun de 2014, p.58-73. Disponível em: .Acesso em: 07 dez. 2019.

BENTO, Maria Aparecida S. Branqueamento e branquitude no Brasil. In: BENTO, Maria Aparecida S.; CARONE, Iray (Org.). Psicologia social do racismo: estudos sobre branquitude e branqueamento no Brasil. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. p. 25-58.

CAMPOS, Luiz Augusto; JÚNIOR, João Feres. “Globo, a gente se vê por aqui?” Diversidade racial nas telenovelas das últimas três décadas (1985–2014). Plural-Revista de Ciências Sociais, v. 23, n. 1, p. 36-52, 2016. Disponível em: < http://www.periodicos.usp.br/plural/article/view/118380>. Acesso em: 12 dez. 2019.

CRUZ, Dulce Márcia. Linguagem audiovisual: livro didático. 3. ed. rev. – Palhoça: UnisulVirtual, 2010.

ESCOSTEGUY, Ana Carolina D. Estudos culturais: as margens de um programa de pesquisa. E-Compós, - Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação 2006, p. 1-16. Disponível em: . Acesso em: 11 dez. 2019.

FARIA, Maria Cristina B.; FERNANDES, Danubia de A. Representação da identidade negra na telenovela brasileira”. E-Compos - Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, 2007, p. 2-15. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2019.

FECHINE, Yvana et al. Como pensar os conteúdos transmídias na teledramaturgia brasileira? Uma proposta de abordagem a partir das telenovelas da Globo. In: LOPES, Maria Immacolata V. (Org). Estratégias de transmidiação na ficção televisiva brasileira. Porto Alegre: Sulina, p. 19-60, 2013.

GUIMARÃES, Antonio S. A. Racismo e anti-racismo no Brasil. São Paulo: Editora 34, 2009.

GREGOLIN, Maíra V. . Viver a Vida no limiar da tela: a narrativa transmídia chega à novela. Revista GEMInIS, v. 1, n. 1, p. 53-67, 11, 2010. Disponível em: . Acesso em: 05 abr.2019

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

LANGIE, Cíntia. O trailer e o processo de sedução no cinema. Revista Famecos, v. 10, n. 14, p. 15-23, 2005. Disponível em: < https://core.ac.uk/download/pdf/272325 25.pdf>.Acesso em: 20 mai.2019.

MUNANGA, Kabenguele. As facetas de um racismo silenciado. In: SCHWARCZ, Lilia M.; QUEIROZ, Renato da S. (Org.). Raça e diversidade. São Paulo: Edusp, 1996. p. 213-229.

OLIVEIRA JUNIOR, Almir; LIMA, Verônica Couto de Araújo (2013). Segurança pública e racismo institucional. In: INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Boletim de Análise Político-Institucional 4. Brasília: IPEA, p. 22-26. Disponível em: .Acesso em: 05 jan. 2020.

ROCHA, Simone Maria. Os estudos culturais e a análise cultural da televisão: considerações teórico-metodológicas. Animus. Revista Interamericana de Comunicação Midiática, v. 10, n. 19, 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2019

RUIZ, Jon Dornaleteche. Definición y naturaleza del trailer cinematográfico. Pensar la Publicidad. Revista Internacional de Investigaciones Publicitarias, v. 1, n. 2, p. 99-116, 2007. Disponível em: < https://core.ac.uk/download/pdf/38818479.pdf>. Acesso em: 10 abr.2019

SANTOS, Márcio Carneiro dos. O trailer, o filme e a serialidade no modelo dos blockbusters do cinema hollywoodiano contemporâneo. Revista GEMInIS, v. 1, n. 1, p. 299-316, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 jan.2020

SANTOS, Claudia Melissa N. dos. Trailer: Cinema e Publicidade no mesmo rolo. 2004, 131f. Dissertação (mestrado em Comunicação) – Departamento de Comunicação, Universidade Federal Fluminense, RJ, 2004.

SILVA, Marcel V. B.; COSTA, Ian. A anunciação do inverno próximo: o Trailer Serial em Game of Thrones. Passagens, v. 5, n. 1, p. 103-118, 2015. Disponível em: < http://periodicos.ufc.br/index.php/passagens/article/view/1351>. Acesso em: 18 abr, 2019.

SOUSA, Silvia Maria de. Contribuições da semiótica ao estudo da ficção televisiva: o caso da minissérie Justiça. Significação: Revista de Cultura Audiovisual, v. 44, n. 48, p. 53-67, 2017. Disponível em: < https://www.revistas.usp.br/significacao/article/view/
136718 >. Acesso em: 17 dez. 2019.

SOVIK, Liv. Aqui ninguém é branco. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2009.
Publicado
2020-06-11
Como Citar
FERREIRA, C. Silêncios que ressoam:. Revista GEMInIS, v. 11, n. 1, p. 31-47, 11 jun. 2020.
Seção
Artigos