Estratégias multiplataformas na comunicação televisual

estudo de caso dos telejornais da Rede Globo

Palavras-chave: comunicação, convergência midiática, Globoplay, multiplataforma, televisão

Resumo

O presente artigo busca apreender as mudanças nas relações de comunicação e formas de produção e consumo televisivo, pautados pelos conteúdos multiplataformas, possibilitados pelas tecnologias digitais das mídias contemporâneas. Ao se entender que há uma alteração no modo de consumir e produzir no que diz respeito à comunicação televisual em plena era da convergência midiática, observa-se que a fruição fora do fluxo televisivo passa a ser utilizada cada vez mais como forma de consumo audiovisual na contemporaneidade. O corpus da análise foi construído a partir da gravação na íntegra de um dia de exibição dos telejornais Bom dia Brasil, Jornal Hoje, Jornal Nacional e Jornal da Globo nas plataformas da TV ao vivo, no Globoplay desktop e mobile e nos sites dos telejornais do portal G1.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Henrique Sabino Caldas, UEMG
Doutorado em Comunicação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2018). Atualmente é professor universitário da Universidade do Estado de Minas Gerais.
Monielly Barbosa do Carmo, UNESP
Mestranda em Comunicação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP. É membra do Grupo de Estudos Audiovisuais – GEA, Bauru, SP.

Referências

BRAGA, J. L. 2012. Interação como contexto da Comunicação. In Revista Matrizes. Revista do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da USP. São Paulo, ECA/USP, 6(1): 25-42

CANNITO, N.G. 2009. A TV 1.5 – A televisão na era digital. São Paulo, SP. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo - ECA, 293 p.

CAZANI JÚNIOR, L. E. Da veiculação em fluxo contínuo para a disponibilização: o gancho na produção de sentido da Telenovela Avenida Brasil. 2016. 190f. Dissertação de Mestrado – Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2016.

JENKINS, H. Cultura da convergência. Tradução de Suzana Alexandria. São Paulo: Aleph, 2008.

LANDOWSKI, E. 2009. Interacciones arriesgadas. Tradução de Desiderio Blanco. Lima, Fondo Editorial, 128 p. (Obra original publicada em 2005).

LEÃO, L. Poéticas do ciberespaço. In: Lúcia Leão (org.). O chip e o caleidoscópio: reflexões sobre as novas mídias. São Paulo: Editora SENAC, 2005.

MÉDOLA, A. S. L. D. Globo Media Center: televisão e internet em processo de convergência midiática. In: André Lemos; Christa Berger; Marialva Barbosa. (Orgs.). Livro da XIV COMPÓS - Narrativas Midiáticas Contemporâneas. Porto Alegre: Sulina, 2006.

. SILVA, S, E. Segunda tela e a reconfiguração das práticas comunicacionais no processo de fruição de televisão. Revista Famecos: mídia, cultura e tecnologia, Porto Alegre, v. 22, n. 1, p.145-164, jan-mar 2015.

. CALDAS, C. H. S. Videoclipe em ambiente de convergencia midiática: regimes de interação e sentido. Revista CMC: Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo, v.10. 29, p. 121-141, set-jan 2013.

SCOLARI, C, A. Ecología de la hipertelevisión: complejidad narrativa, simulación y transmedialidad en la television contemporánea. In: SQUIRRA, S.; FECHINE, Y. (org.). Televisão digital : desafios para a comunicação. Porto Alegre: Sulina, 2009.

TRINDADE, E., PEREZ, C. 2014. Dimensões do consumo midiatizado. In: Anais II Congresso Mundial de Comunicação Ibero-americana – CONFIBERCOM, Braga, Portugal, 2014. Anais... GT 16 - Publicidade: p. 3109-3117.

VERÓN, E. Semiotica come sociosemiotica. Intervista a Eliseo Verón. In: SCOLARI, C.; BERTETTI,P. (eds). Mediamerica. Semiotica e analisi dei media a America Latina. Torino: Cartman Edizioni, 2007.
Publicado
2020-06-11
Como Citar
CALDAS, C.; BARBOSA DO CARMO, M. Estratégias multiplataformas na comunicação televisual. Revista GEMInIS, v. 11, n. 1, p. 65-87, 11 jun. 2020.
Seção
Artigos