FORMATOS AUDIOVISUAIS NO ECOSSISTEMA DIGITAL CONECTIVO: PARTICULARIDADES E DESAFIOS

  • Luiza de Mello Stefano Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Soraya Maria Ferreira Vieira Tecnologia da Inteligência e Design Digital - TIDD/SP
Palavras-chave: Ecossistema digital, Fluxo, TV, BBB

Resumo

Este trabalho visa entender de que forma a dinâmica comunicacional de produtos midiáticos televisivos estão sendo alterados a partir do surgimento de um ecossistema digital conectivo. Propomos identificar as estratégias que emergem nesse ambiente multiplataforma. Ao utilizar como objeto de estudo o programa de reality show Big Brother Brasil, percebemos que o audiovisual televisivo tem investido em ações transmídia e em um fluxo expandido para distribuir e circular seu conteúdo, mas ainda não encontrou uma estratégia eficaz para lidar com a ressiginifcação e o impacto dos fãs em sua dinâmica comunicacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALEGRIA, João. Reality show: breve exercício de circunscrição do gênero narrativo. In: DUART, E. E.; CASTRO, M. L. D. Televisão: entre o mercado e a academia. Porto Alegre: Sulina, 2006.

DI FELICE, Massimo. Redes sociais digitais, epistemologias reticulares e a crise do antropomorfismo social. Revista USP, São Paulo, n. 92, p.6-19, 28 fev. 2012.

CANNITO, Newton. A televisão na era digital – interatividade, convergência e novos modelos de negócio. São Paulo: Plexus, 2010.

CAPANEMA, Letícia. A televisão no Ciberespaço. São Paulo, 2009.

_________________. A televisão expandida: das especificações às hibridizações. Ver. Estud. Comum., Curitiba, v. 9, n. 20, p. 193-202, set./dez. 2008.

FECHINE, Yvana., et al. Estratégias de transmidiação na ficção televisiva brasileira. In: LOPES, Maria I. V. de (Org.). Como pensar os conteúdos transmídias na teledramaturgia brasileira? Uma proposta de abordagem a partir das telenovelas da Globo. Porto Alegre: Sulina, 2013.

FECHINE, Yvana. A programação da TV no Cenário de Digitalização dos Meios: configurações que emergem dos Reality Shows. In: FREIRE FILHO, J. A TV em transição: tendências de programação no Brasil e no mundo. Porto Alegre: Sulina, 2009.

FERREIRA, Soraya. TV na Web: estratégias interativas em emissora com tradição televisiva.

In: ENCONTRO DA SOCINE, 19, 2015. Campinas. Anais... Campinas, 2015. 15 p.

Disponível em: <https://associado.socine.org.br/anais/2015/15427/soraya_maria_ferreira_vieira/tv_na_web_e

strategias_interativas_em_emissora_com_tradicao_televisiva>. Acesso em 15 out. 2017.

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência: a colisão entre os velhos e novos meios de comunicação. 2 ed. São Paulo: Aleph, 2009.

______________. Textual poachers: television fans and participatory culture. New York: Routledge, 1992.

JENKINS, Henry; FORD, Sam; GREEN, Joshua. Cultura da Conexão - Criando Valor e Significado por Meio da Mídia Propagável. São Paulo: Aleph, 2014.

MACHADO, Arlindo. Fim da Televisão? Revista Famecos. Mídia e Tecnologia. Porto Alegre: PUCRS, janeiro/abril2011.

STEFANO, Luiza. Convergência Midiática e Segunda Tela: uma análise das plataformas online do Big Brother Brasil. Monografia – Faculdade de Comunicação Social, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2016.

STEFANO, Luiza. Pelo fluxo da TV e Web: Uma análise da reconfiguração televisiva a partir do fluxo de convergência bilateral. In: ENCONTRO REGIONAL DE COMUNICAÇÃO, 12, 2017. Juiz de Fora. Anais... Juiz de Fora: 2015. p. 655-671. Disponível em: <http://portalintercom.org.br/anais/sudeste2017/resumos/R58-0188-1.pdf>. Acesso em 06 out. 2017.

WILLIAMS, Raymong. Televisão: tecnologia e forma cultural. Tradução: Marcio Serelle; Mário F. I. Viggiano. 1 ed. São Paulo: Boitempo; Belo Horizonte, MG: PUCMinas, 2016.

Publicado
2017-12-18
Como Citar
STEFANO, L.; VIEIRA, S. FORMATOS AUDIOVISUAIS NO ECOSSISTEMA DIGITAL CONECTIVO: PARTICULARIDADES E DESAFIOS. Revista GEMInIS, v. 8, n. 3, p. 29-43, 18 dez. 2017.