O ROMANCE DE FORMAÇÃO DE ACEROLA E LARANJINHA: UMA ANÁLISE DO SERIADO CIDADE DOS HOMENS (2002-2005)

Júlio César Lobo

Resumo


O objetivo desse texto é analisar as representações da adolescência e suas crises como caracterizadas por Laranjinha e Acerola, os coprotagonistas do seriado televisivo brasileiro Cidade dos homens, que vivem em eterna situação de risco, em uma comunidade dominada pelo narcotráfico, tomando como amostra onze dos seus 20 episódios, veiculados entre 2002 e 2005. O enfoque principal vai privilegiar a discussão das representações de tópicos importantes da adolescência, como resiliência, funções da amizade, influência dos pares, funções do namoro, a parentalidade, virgindade e gravidez precoce e indesejada, entre outros. A abordagem propriamente narrativa destacará aspectos da estruturação dos argumentos, a saber, elementos dramatúrgicos do enredo, além da caracterização das personagens principais e coadjuvantes importantes.

Palavras-chave: adolescência no audiovisual brasileiro; ficção televisiva e crime organizado; Psicologia da adolescência.


Palavras-chave


adolescência no audiovisual brasileiro; ficção televisiva e crime organizado; Psicologia da adolescência.

Texto completo:

PDF

Referências


CLOUTIER, Richard.; DRAPEAU, Sylvie. Psicologia da adolescência. Petrópolis, RJ: Vozes, trad. Stephania Matousek, 2012.

FONSECA, Francisco.; JIMÉNEZ, Raúl. Creación de personajes para series. Madrid; Instituto RTVE, 2017.

MACHALSKI, Miguel. El punto G del guión cinematográfico. Madrid: T&B Editores, 2009.

MEIRELLES, Fernando. Cidade dos homens. Direção geral. BR: O2 Filmes, Rede Globo, 2002-2005, 20 cap.

PALLOTTINI, Renata. Dramaturgia da televisão. São Paulo: Perspectiva, 2012.

PARENT-ALTIER, Dominique. O argumento cinematográfico. Lisboa: Texto & Grafia, trad. Pedro Duarte, 2009p.

SANTROCK, John. Adolescência. Porto Alegre: Artmed, trad. Sandra Rosa, 2014.

THOMPSON, Robert. Television’s second golden age. Syracuse: Syracuse University Press, 1997.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Júlio César Lobo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 2179-1465    |    Qualis: B2    |    Indexada em: SEER -  Periódicos CAPES -  DOAJ -  LivRe! -  LatindexDRJI - Diadorim - Sumários