A era dos clipes musicais interativos: a produção de sentido nas práticas interacionais da experiência Just a Reflektor

Carlos Sabino Caldas

Resumo


O artigo propôs analisar a produção de sentido nas práticas interacionais de clipes musicais interativos, tratando do universo discursivo midiático como espaço de interação. Como objeto de estudo analisou-se o clipe musical interativo Just A Reflektor da Banda Arcade Fire, produzido em 2014. Como resultados da análise, o clipe interativo analisado apresentou em sua estrutura funcional, rotinas pré-estabelecidas e sem a possibilidade da quebra dessa programação pelo destinatário, demonstrando em seu conteúdo elementos discursivos que produzem efeitos de sentido de interatividade plena.

Palavras-chave


Videoclipe interativo; Semiótica; Interatividade; Regimes de interação e sentido

Texto completo:

PDF

Referências


BEIGUELMAN, G. Cinema além da tela. Disponível em: . Acesso em: 15 fev. 2013.

BURGUESS, J.; GREEN, J. YouTube e a revolução digital: como o maior fenômeno da cultura participativa está transformando a mídia e a sociedade. São Paulo: Aleph, 2009.

CALDAS, C. H. S. Videoclipe 2.0: interatividade e regimes de interação na era digital. Dissertação de mestrado. UNESP, 2013.

FIORIN, J.L. Estruturas narrativas. In: Ana Claudia de Oliveira (ed.). As interações sensíveis: ensaios de sociossemiótica. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2013, p. 435-452.

HOLZBACH, A.D. Excesso, esquizofrenia, fragmentação e outros contos: a história social de surgimento do videoclipe. In: INTERCOM, 33, 2010, Caxias do Sul. Anais do XXXIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. São Paulo: Intercom/UCS, 2010. p. 01 - 15.

JENKINS, H. Cultura da convergência. Tradução de Suzana Alexandria. São Paulo: Aleph, 2008.

LANDOWSKI, E. Interacciones arriesgadas. Tradução de Desiderio Blanco. Lima: Fondo Editorial, 2009. (Obra original publicada em 2005).

MACHADO, A. A televisão levada a sério. São Paulo: Senac, 2000.

MÉDOLA, A.S.L.D. Da TV analógica para a digital: elementos para a compreensão da práxis enunciativa. In: XV COMPÓS - Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. 2006, Bauru-SP. Anais do XV COMPÓS - Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Bauru: PPGCOM-UNESP, 2006.

______. Lógicas de articulação de linguagens no audiovisual. In: Ana Claudia de Oliveira; Lucia Teixeira. (Orgs.). Linguagens na comunicação: desenvolvimentos de semióticas sincréticas. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2009.

______.; CALDAS, C. H. S. Videoclipe em ambiente de convergência midiática: regimes de sentido e interação. Comunicação, mídia e consumo, Ano 10, volume 10, número 29, p. 121-141, 2013.

PORTO, B. Henry Jenkins: 'O jovem é o guardião da cultura'. O globo magazine, Rio de Janeiro, 25 maio 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 jul. 2010.

SOARES, T. Sobre os Novos Rumos da Televisão Musical: MTV, You Tube e o "Fim" do Videoclipe. RUA. Revista Universitária do Audiovisual, v. 1, p. 20-31, 2008. Disponível em:. Acesso em: 15 fev. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Carlos Sabino Caldas

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

ISSN: 2179-1465    |    Qualis: B2    |    Indexada em: SEER -  Periódicos CAPES -  DOAJ -  LivRe! -  LatindexDRJI - Diadorim - Sumários