RECONFIGURAÇÃO DO MERCADO DO TELEJORNALISMO BRASILEIRO: REFLEXÕES A PARTIR DAS MUDANÇAS TÉCNO-ESTÉTICAS DO JORNAL NACIONAL

  • Denise Freitas de Deus Soares UFPI
  • Jacqueline Lima Dourado UFPI
  • Juliana Fernandes Teixeira UFPI
Palavras-chave: Mercado, Telejornalismo, Jornal Nacional, Tecnologia

Resumo

O artigo propõe a análise dos processos de configuração e reconfiguração do mercado no telejornalismo brasileiro ao lançar um olhar crítico sobre o panorama econômico e político na contemporaneidade, marcado pelo sistema capitalista fundamentado nas transformações tecnológicas e de mercado. Tomando como observável o Jornal Nacional, da Rede Globo, o corpus de análise compreendeu o período de 20 de abril de 2015 a 2 de maio do mesmo ano. Tal opção metodológica deveu-se ao fato de se tratar de um período que abrange o antes e o depois das alterações estéticas visíveis no programa. Parte-se da hipótese de que, sobretudo, o aspecto mercadológico leva a tais transformações. As análises terão como fundamento teórico-metodológico as perspectivas apresentadas por Bolaño (2004); Borelli e Priolli (2010) e Mattos (2010).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Freitas de Deus Soares, UFPI
Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Federal do Piauí. Especialista em Tendências e Perspectivas do Jornalismo e em Telejornalismo pela UFPI. Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela UFPI. É membro do Grupo de Pesquisas em Comunicação, Economia Política e Diversidades - COMUM/UFPI. Tem como temas de interesse o mercado de TV e a Economia Política do Jornalismo.
Jacqueline Lima Dourado, UFPI
Professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e do curso de Comunicação Social da Universidade Federal do Piauí –PPGCOM/UFPI. Líder do Grupo de Pesquisas em Comunicação Economia Política e Diversidades - COMUM/UFPI. É pesquisadora do Grupo de Pesquisa Comunicação, Economia Política e Sociedade – CEPOS. Doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS. Mestra em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Especialista em Teorias da Comunicação e da Imagem pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Áreas de Interesse: Cidadania. Televisão. Indústrias Culturais. Economia Política da Comunicação.
Juliana Fernandes Teixeira, UFPI
Doutora em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (Salvador/Brasil) e em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior (Covilhã/Portugal), por meio do regime de co-tutela entre as duas instituições. Atualmente, é pós-doutoranda na Universidade Federal do Piauí e integrante do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Economia Política e Diversidade - COMUM.

Referências

ANDRADE, Samária. Andrade. Jornalismo em mutação: estudo sobre a produção de conteúdo na fase do capitalismo avançado. Teresina: EDUFPI, 2015.

BOLAÑO, Cesar. Mercado Brasileiro de Televisão. 5. ed. Sergipe: UFS, 2004.

BOLAÑO, César; BRITTOS, Valério. A Televisão brasileira na era digital. São Paulo: Paulus, 2007.

BORELLI, Sílvia & PRIOLLI, Gabriel. (coords.). A Deusa Ferida. Por que a Rede Globo não é mais a campeã absoluta de audiência. São Paulo: Summus Editorial, 2000.

BRAGA, José Luiz. Constituição do campo da comunicação. In Verso e reverso, XXV(58): 62-77, janeiro-abril, 2011.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria de Comunicação Social. PESQUISA BRASILEIRA DE MÍDIAS 2015: hábitos de consumo de mídia pela população brasileira. Brasília: Secom, 2015. Disponível em: http://www.secom.gov.br/atuacao/pesquisa/lista-de-pesquisas-quantitativas-e-qualitativas-de-contratos-atuais/pesquisa-brasileira-de-midia-pbm-2015.pdf. Acesso em: 22 jun. 2015.

BRITTOS, Valério Cruz. Capitalismo contemporâneo, mercado brasileiro de televisão por assinatura e expansão transnacional. Tese (Doutorado) em Comunicação. Universidade Federal da Bahia. Orient.: Sérgio Mattos. Salvador, 2001, 425 páginas.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas: estrategias para entrar y salir de la modernidad. México: Grijalbo, 1990.

CANNITO, Newton Guimarães. A televisão na era digital: interatividade, convergência e novos modelos de negócio. São Paulo: Summus. 2010.

CONTI, Mário Sérgio. Notícias do Planalto: a imprensa e Fernando Collor. São Paulo. Companhia das Letras, 1999.

DOURADO, Jacqueline Lima. Rede Globo. Mercado ou cidadania? 2aed. Teresina: EDUFPI, 2012.

______. (Org.). Economia Política do Jornalismo: campo, objeto, convergências e jornalismo. Teresina: EDUFPI, 2013.

DOURADO, Jacqueline Lima; ANDRADE, Samária de Araújo. Caminhos cruzados do jornalismo e mercado: a produção de conteúdo do Jornal do Piauí. In: DOURADO, Jacqueline (org.). Economia Política do Jornalismo: campo, objeto, convergência e jornalismo. Teresina: EDUFPI, 2013.

GRAMSCI, Antonio. Seletions Front the Prision Notebooks. New York. International Publishers. 1971

HERMANN, Nadja. Ética e Estética: a relação quase esquecida. EDIPURCS, Porto Alegre, 2005.

HERZ, Daniel. A história secreta da Rede Globo. “Sim eu sou o poder” Roberto Marinho. Brasília: Tchê, 1987. Disponível em: http://www.4shared.com/account/file/22991446/9ce50810/Daniel_Heiz__A_historia_secreta_da_Rede_Globo.html. Acesso em: 01 de junho de 2015.

KALIKOSKE, A. Padrões tecno-estéticos e hegemonia televisiva no Brasil. In: Anais do Congresso de Ciências da Comunicação na região sul, 11, 2010, Novo Hamburgo. São Paulo; Intercom, 2010. Disponível em: <http://www.intercom.org.br/papers/regionais/ sul 2010 / resumos/R20-1313-1.PDF>. Acesso em: 07 jul. 2016.

MATTOS, Sérgio. História da televisão brasileira: uma visão econômica social e política 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

MEMÓRIA GLOBO. Jornal Nacional: a notícia faz história, Rio de Janeiro: Jorge Zahar, Editores, 2004.

OLIVEIRA SOBRINHO, José Bonifácio de Oliveira. O livro do Boni. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2011.

OUTHWAITE, William; BOTTOMORE, Tom (Eds.). Dicionário do pensamento social do século XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996.

OLIVEIRA SOBRINHO, José Bonifácio de Oliveira. O livro do Boni. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2011.

STYCER, Mauricio. Adeus, controle remoto: uma crônica do fim da tv como a conhecemos. Arquipélago editorial, Porto Alegre, 2016.

Publicado
2017-07-19
Como Citar
DE DEUS SOARES, D. F.; LIMA DOURADO, J.; FERNANDES TEIXEIRA, J. RECONFIGURAÇÃO DO MERCADO DO TELEJORNALISMO BRASILEIRO: REFLEXÕES A PARTIR DAS MUDANÇAS TÉCNO-ESTÉTICAS DO JORNAL NACIONAL. Revista GEMInIS, v. 8, n. 1, p. 151-168, 19 jul. 2017.