Som, fúria, crítica e audiência: aspectos da recepção da série Som & fúria, de Fernando Meirelles

  • Marcelo de Lima UFPB
  • Luiz Antonio Mousinho UFPB
Palavras-chave: Som & fúria, recepção, dialogismo

Resumo

Este artigo procura analisar aspectos da recepção da minissérie Som & fúria, exibida pela Rede Globo de Televisão em 2009. Produzida em conjunto com a O2 Filmes, a minissérie narra a história de uma trupe teatral que adapta obras do dramaturgo inglês William Shakespeare. Ao mesmo tempo em que recebeu críticas extremamente positivas da crítica jornalística, Som & fúria alcançou baixos números de audiência para os padrões da Globo, o que levou a seu cancelamento após apenas uma temporada. Consideramos que as referências à literatura shakespeariana e a presença da linguagem teatral na minissérie podem ter provocado um ruído de comunicação com o público, minimizando, assim, as possibilidades de diálogo e de construção de uma relação afetiva entre o programa e uma audiência mais abrangente. Utilizamos principalmente os conceitos de dialogismo e carnavalização (BAKHTIN, 2010; STAM, 1992) e a abordagem cognitivista aplicada a produtos audiovisuais (BORDWELL, 2007; PUCCI, 2012) na tentativa de compreender essa discrepância entre a recepção do público e da crítica. Procuramos contribuir, assim, para os estudos de recepção de audiovisuais, considerando os diversos atores que compõem o público e seus locus recepcionais, suas particularidades e as influências que determinam a forma através qual eles se relacionam com produtos culturais diversos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo de Lima, UFPB
Discente do curso de Jornalismo da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Ex-bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC). Membro do Grupo de Pesquisa Sobre Ficção e Produção de Sentido.
Luiz Antonio Mousinho, UFPB
Professor Associado III do Departamento de Comunicação e da Pós-graduação em Letras da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Desenvolve pesquisa junto ao CNPq (PQ) sobre análise e recepção de ficção audiovisual. Coordena o Grupo de Pesquisa Sobre Ficção e Produção de Sentido.

Referências

ABOS, M. 'Som & fúria', de Fernando Meirelles, traz Shakespeare de volta a seu lugar: o de autor popular. In: O Globo, 24/06/2009. Disponível em <http://oglobo.globo.com/cultura/revista-da-tv/som-furia-de-fernando-meirelles-traz-shakespeare-de-volta-seu-lugar-de-autor-popular-3147462>. Acesso em: 26 fev. 2016.

BAKHTIN, M. Problemas na poética de Dostoiévski. 5ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010. Disponível em <https://pt.scribd.com/doc/110785421/Problemas-na-poetica-de-Dostoievski>. Acesso em 25 fev. 2016.

BALOGH, A. M. O discurso ficcional na TV: sedução e sonhos em doses homeopáticas. São Paulo: EdUSP, 2002.

BAMBA, M. Teorias da recepção cinematográfica ou teorias da espectatorialidade fílmica? In: BAMBA, M. A recepção cinematográfica: Recepção e estudos de caso. Salvador: Edufba, 2013, p. 19-66.

BORDWELL, D. Cognition and Comprehension: Viewing and Forgetting in Mildred Pierce. In: BORDWELL, D. Poetics of Cinema. Nova Iorque: Routledge, 2007. Cap. 4. p. 135-150.

CHEVALIER, J. (org) Diccionario de los símbolos. Barcelona: Editoral Herder, 1986.

DUDALSKI, Sirlei Santos. O ensino da dramaturgia shakespeariana no Brasil: realidade e perspectivas. 2007. 291 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Língua Inglesa, Departamento de Letras Modernas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-06112007-115505/publico/TESE_SIRLEI_SANTOS_DUDALSKI.pdf>. Acesso em: 25 fev. 2016.

FURQUIM, F. Review: de Slings and Arrows à Som & fúria. In: Veja on-line, 07/08/2009. Disponível em <http://veja.abril.com.br/blog/temporadas/remakes/review-de-slings-arrows-a-som-furia/>. Acesso em 20 fev. 2016.

MELO, W. Som, fúria, ironia e outras catarses. In: Wellington de Melo, 08/07/2009. Disponível em <http://www.wellingtondemelo.com.br/site/2009/07/som-efuria/>. Acesso em: 15 abr. 2016.

PUCCI JR., R. L. Adaptação Televisiva e Esquemas Cognitivos: o caso de Capitu. In: BORGES, G.; PUCCI JR., R. L.; ALEXANDE SOBRINHO, G. Televisão: Formas Audiovisuais de Ficção e Documentário. Campinas, Faro e São Paulo: Socine/Unicamp/Universidade do Algarve – Ciac, 2012. p. 29-43. Disponível em: <http://www.socine.org.br/livro/televisoes.pdf>. Acesso em: 27 fev. 2016.

SILVA, M. V. B. Som, Fúria e Sentido: Shakespeare na ficção seriada televisiva. In: BORGES, G.; PUCCI JR., R. L.; ALEXANDE SOBRINHO, G. Televisão: Formas Audiovisuais de Ficção e Documentário. Campinas, Faro e São Paulo: Socine/Unicamp/Universidade do Algarve – Ciac, 2012. p. 59-70. Disponível em: <http://www.socine.org.br/livro/televisoes.pdf>. Acesso em: 25 fev. 2016.

STAM, B. Bakhtin: da teoria literária à cultura de massa. São Paulo: Ática, 1992.

SHAKESPEARE, W. Hamlet. In: Shakespeare: tragédias, p. 193-324. São Paulo: Abril Cultural, 1981.

_______________. Macbeth. Porto Alegre: L&PM, 2015.

SOM E FÚRIA. Minissérie dirigida por Fernando Meirelles, Gisele Barroco, Toniko Melo, Fabrizi a Pinto, Rodrigo Meirelles. Roteiro de Susan Coyne, Bob Martin, Mark McKinney. Adaptação de Fernando Meirelles. Veiculada pela Rede Globo de Televisão de 07 a 24 de julho de 2009. (DVD). Som Livre, 2009

VASCONCELOS, C. M. A. Signos, signos, signos: o Dante hamletiano no Som & fúria da Tradução Intersemiótica. 2014. 79 f. TCC (Graduação) - Curso de Licenciatura Plena em Letras, Centro de Humanidades, Universidade Estadual da Paraíba, Guarabira, 2014. Disponível em: <http://dspace.bc.uepb.edu.br:8080/xmlui/handle/123456789/3328>. Acesso em: 24 fev. 2016.

VOLLET, Neuza Lopes Ribeiro. Nobreza vs. obscenidades em traduções brasileiras de Hamlet: uma reflexão sobre as relações possíveis entre os tradutores e seu autor. Tradterm, São Paulo, v. 5, n. 2, p.71-96, jul./dez. 1998. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/tradterm/article/viewFile/49558/53633>. Acesso em: 24 fev. 2016.

Publicado
2016-07-06
Como Citar
DE LIMA, M.; MOUSINHO, L. A. Som, fúria, crítica e audiência: aspectos da recepção da série Som & fúria, de Fernando Meirelles. Revista GEMInIS, v. 7, n. 1, p. 273-294, 6 jul. 2016.