Da temporalidade às antigas práticas: A (re) construção dos novos sentidos para o telejornalismo no ambiente convergente

  • Rogério Eduardo Rodrigues Bazi USP
Palavras-chave: convergência, telejornalismo, TV digital, interatividade

Resumo

O avanço tecnológico e a migração constante da programação da TV para a internet possibilitaram realinhar costumes, padrões, estilos e modos de se produzir e assistir o telejornalismo. Neste trabalho, o objetivo é iniciar um processo de reflexão dos sentidos de alguns procedimentos que ainda são praticados pelo telejornalismo dito tradicional no Brasil na nova conjuntura da convergência tecnológica. Fundamenta-se no conceito de convergência das mídias e traz reflexões para o entendimento de mudanças paradigmáticas necessárias ao telejornalismo, na tentativa de (re) construir os sentidos da produção jornalística a um novo consumidor de informação.

Biografia do Autor

Rogério Eduardo Rodrigues Bazi, USP
Doutor pela ECA-USP. Pesquisador e professorna PUC-CAMPINAS. Diretor do Centro de Linguageme Comunicação. Membro do grupo de pesquisa Sociedade Midiatizada: processos, tecnologia e linguagem.

Referências

CANNITO, Newton. A televisão na Era Digital: interatividade, convergência e novos modelos de negócio. Summus São Paulo: Editorial, 2010.

CAPANEMA, Letícia; FRANÇA, Renné Oliveira. A televisão no ciberespaço: reformulações da televisão na internet e na TV digital. In: Geminis. Ano 4. n.1, p.20-36, 2013. Disponível em: http://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/issue/view/6 Acesso em: 13.04.2014.

CASTELLS, Manuel. A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999 e 2000.

DIZARD JR, Wilson. A Nova Mídia: a comunicação de massa na Era da Informação. Tradução de Edmond Jorge. 2ª ed. rev. atual. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2000.

GREIMAS, Algirdas Julien. Semântica estrutural. São Paulo: Cultrix, 1973.

_____. Sobre o sentido: ensaios semióticos. Petrópolis: Vozes, 1975.

JACKS, Nilda. Querência: cultura regional como mediação simbólica. Porto Alegre: UFRGS. 1999.

JENKINS, Henry. Cultura da Convergência. São Paulo: 2ª edição. Aleph, 2009.

JENSEN, Klaus Bruhn. Media Convergence: the three degrees of network, mass, and interpesonal communication. New Yorke: Routledge. 2010.

LIMA JUNIOR, Walter Teixeira. Modelo de negócio da TV digital no Brasil. In: SQUIRRA, S. & FECHINE, Yvana. Televisão Digital: desafios para a comunicação. Porto Alegre: Sulina, 2009.

MARQUIONI, Carlos Eduardo. Quando a TV vai além da sala de estar: por uma análise cultural dos usos de novos dispositivos tecnológicos. In: Geminis. Ano 4. n.1, p. 6-19, 2013. Disponível em: http://www.revistageminis.ufscar.br/index.php/geminis/issue/view/6 Acesso em: 13.04.2014.

MARTINS, Elaide. Telejornalismo na era digital : aspectos da narrativa transmídia na televisão de papel. In: Brazilian Journalism Reserach. V.8, n. 2,2012. Disponível http://bjr.sbpjor.org.br/bjr/issue/view/26 Acesso em: 09.11.2013.

MÉDOLA, Ana Silvia Lopes Davi. Televisão digital:mídia expandida por linguagens em expansão. In: SQUIRRA, S. & FECHINE, Yvana. Televisão Digital: desafios para a comunicação. Porto Alegre: Sulina, 2009.

______; DOURADO, Mariana. A influência no contexto multimidiático na configuração do telejornalismo. In: Em Questão. Porto Alegre, v.16. n. 1, p.15-27, janjun, 2010. otvfoco.com.br/audiencia/category/emissoras-2/globo/page/11/ Acesso em 12/05/2014.

TOURINHO, Carlos. Inovação no telejornalismo: o que você vai ver a seguir. Vitória: EspaçosLivros, 2009.

Publicado
2015-06-28
Como Citar
EDUARDO RODRIGUES BAZI, R. Da temporalidade às antigas práticas: A (re) construção dos novos sentidos para o telejornalismo no ambiente convergente. Revista GEMInIS, v. 6, n. 1, p. 341-351, 28 jun. 2015.
Seção
Espaço Convergente