Uso das tecnologias digitais na tv: O deslocamento de espaço e tempo e a fragmentação da notícia

  • Taís Marina Tellaroli Fenelon UFMS
  • Cláudia Regina Ferreira Anelo UFMS
Palavras-chave: Televisão. Tecnologias digitais, Fragmentação, Espaço, Tempo

Resumo

Por meio de revisão bibliográfica, este artigo faz uma reflexão sobre a desterritorialização do espaço televisivo e a noção de deslocamento do tempo a partir da inserção da televisão no mundo digital. O estudo levantou que as mudanças da TV revelam uma estética marcada pela fragmentação da vida moderna, característica que se reflete também na notícia. A ampliação do uso das tecnologias digitais aumentou as possibilidades de atuação e de divulgação do conteúdo da televisão, somado ainda à experiência multitelas com o advento dos dispositivos móveis. Nesse cenário contemporâneo da Era Digital, os assuntos fragmentados ganham outros espaços numa velocidade cada vez maior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taís Marina Tellaroli Fenelon, UFMS
Professora Doutora do Curso de Pós-Graduação em Comunicação Social da UFMS.
Cláudia Regina Ferreira Anelo, UFMS
Jornalista e mestranda do Programa de Mestrado Acadêmico em Comunicação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus Campo Grande. Bolsista Capes.

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Modernidad líquida. Argentina: Fondo de Cultura Económica de Argentina, 2004.

BIRMAN, Joel. Muitas felicidades?!: O imperativo de ser feliz na contemporaneidade. In: FREIRE FILHO, João (Org.) Ser feliz hoje: reflexões sobre o imperativo da felicidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.

CAJAZERA, Paulo Eduardo Silva Lins (2014). A audiência convergida do telejornal nas Redes Sociais. 97 f. Tese (Pós-doutorado em comunicação) – Laboratório de Comunicação Online do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação, Universidade da Beira Interior, Portugal, 2014.

CANAVILHAS, João. Jornalismo para dispositivos móveis: informação hipermultimediática e personalizada. Atas do IV CILCS - Congreso Internacional Latina de Comunicación, 2012.

CANNITO, Newton Guimarães. A TV 1.5 – a televisão na era digital. São Paulo – SP: [s.n], 2009.

DELARBRE, Raúl Trejo. Internet como expresión y extensión del espacio público. 2009. Disponível em: <http://lared.wordpress.com/2010/09/15/internet-como-expresion-y-extension-del-espacio-publico>. Acesso em: 08 nov 2014.

FARO, José Salvador. Tecnologias digitais e pontilhamento discursivo. In: SQUIRRA, Sebastião (Org.). Ciber Mídias: extensões comunicativas, expansões humanas. Porto Alegre: Buqui, 2012.

FINGER, Cristiane; RANZAN, Bruna. Telejornalismo Mobile: um estudo sobre a recepção das noticias no celular pelo público adultos/idosos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, XXXVII, 2014, Foz do Iguaçu, PR. Anais... Foz do Iguaçu: Intercom, 2014.

GIDDENS, Anthony. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2002.

HABERMAS, Jüergen. “Towards a United States of Europe”. Discurso ao receber o prêmio Bruno Kreisky na Universidade de Viena em 9 de março de 2006. Parágrafo traduzido do inglês. Disponível em: http://www.signandsight.com/features/676.html. Acesso em: 24 nov 2014.

HEIDEGGER, Martin. El ser y El tiempo. México: Fondo de Cultura Economica, 1986.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2008.

LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1993.

MAGALHÃES, Cláudio Márcio. Não há segunda tela sem a primeira: 7 razões porque a TV não vai desaparecer. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, XXXVI, 2013, Manaus, AM. Anais... Manaus: Intercom, 2013.

MANOVICH, Lev. The language of new media. Cambridge: The Mit Press, 2001.

NEGROPONTE, Nicholas. A vida digital. Tradução: Sérgio Tellaroli. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SILVA, Gislene. Para pensar critérios de noticiabilidade. Revista Estudos em Jornalismo e Mídia. Universidade Federal de Santa Catarina, v. 2, n. 1, 2005.

SILVA, Marcos Paulo da. Perspectivas históricas da análise da noticiabilidade. In: SILVA, Gislene; SILVA, Marcos Paulo da; FERNANDES, Mario Luiz (Orgs.). Critérios de noticiabilidade: problemas conceituais e aplicações. Florianópolis: Insular, 2014.

VIVO, José Manuel Noguera. Redes sociales móviles y contenido generado por el usuário. In: AGUADO, Juan Miguel; FEIJÓO, Claudio; MARTINEZ, Inmaculada J. (Coords.) La comunicación móvil: hacia um nuevo ecosistema digital. Barcelona, Espanha: Ed. Gedisa, 2013.

Publicado
2015-06-28
Como Citar
MARINA TELLAROLI FENELON, T.; REGINA FERREIRA ANELO, C. Uso das tecnologias digitais na tv: O deslocamento de espaço e tempo e a fragmentação da notícia. Revista GEMInIS, v. 6, n. 1, p. 190-204, 28 jun. 2015.
Seção
Abordagens Multiplataformas