A Gamificação do Processo Educativo

  • Clerison José de Souza Bueno FAAC/UNESP
  • José Luís Bizelli FAAC/UNESP
Palavras-chave: Educação, Games, Gamificação, Processos educativos

Resumo

Com a evolução e a popularização dos games por meio do uso de dispositivos móveis, encontramos cada dia mais, jovens envolvidos no universo dos jogos. Ao mesmo tempo, em que essa revolução acontece no mundo das novas gerações, a escola busca possibilidades para integrar novas ferramentas que possam beneficiar o processo de aprendizagem e ainda acompanhar as incessantes mudanças sociais. Nesse contexto, encontramos várias ferramentas e mídias que podem ser utilizadas para essa aproximação. A gamificação pode favorecer a aprendizagem de conteúdos de maneira divertida e descontraída.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clerison José de Souza Bueno, FAAC/UNESP
Mestrando do Programa de Pós-graduação em TV Digital:Informação e Conhecimento da FAAC/UNESP, Bauru/SP.
José Luís Bizelli, FAAC/UNESP
Professor Adjunto da Unesp. Docente nos Programas dePós-graduação em TV Digital: Informação e Conhecimento daFAAC/UNESP/ Bauru e Educação Escolar da FCL/UNESP/Araraquara.

Referências

AJZENSZTEJN, A.; BIGLIANI, R. Business Strategy: The Role of Gamification in Utilities’ Consumer Engagement. IDC Energy Insights, 2014. Disponível em: <http://www.idc.com/getdoc.jsp?containerId=EIRS04V>. Acesso em: 22 de abr. de 2014.

ARANDA, D.; NAVARRO, J. S. Aprovecha el tiempo y juega: algunas claves para entender los videojogos. Barcelona: UOC, 2009.

BIZELLI, J. L. Inovação: limites e possibilidades para aprender na Era do Conhecimento. 1. ed. São Paulo: Editora Unesp/Cultura Acadêmica, 2013. v. 1. 195p.

______; SANTOS, P. B. O papel dos games na construção de conteúdos midiáticos educativos. Conexão (UCS), v. 10, p. 101-112, 2011.

CHOU, Y. Top 10 Social Gamification Examples that will Literally Save the World. Gamification Examples. 2014. Disponível em: <http://www.yukaichou.com/gamification-examples/top-10-gamificationexamples-human-race/#.U7NMYvldU8J >. Acesso em: 20 abr. 2014.

DETERDING, S. et al. Gamification: Toward a Definition. In: CHI 2011. Vancouver, BC, Canada. 2011. Disponível em: <http://gamification-research.org/wp-content/uploads/2011/04/02-Deterding-Khaled-Nacke-Dixon.pdf> Acesso em 20 abr. 2014.

GEE, J. P. What Video Games Have to Teach Us About Learning and Literacy. New York, 2003.

GOMES, T. S. L.; CARVALHO A. A. A. Jogos como ferramenta educativa: de que forma os jogos online podem trazer importantes contribuições para a aprendizagem. Baga, Portugal, 2008. Disponível em: <http://www.tiagoslg.net/wpcontent /uploads/2008/11/digital_games.pdf> Acesso em: 2 abr. de 2014.

GROS, B. Videojogos y alfabetización digital. Enredando, Barcelona, n°160, 2002. Disponível em: <http://www.xtec.cat/~abernat/altres%20articles/videojuegos%20y%20alfabetizacion%20digital.htm>. Acesso em: 18 de abr. de 2014.

GROS, B. Videojuegos y aprendizaje. Madrid: Paidos, 2008.

HUIZINGA, J. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. Traduzido por João Paulo Monteiro. 7. ed. São Paulo: Perspectiva, 2012.

JOHNSON, S. Tudo que é ruim é bom para você: como os games e a TV nos tornam mais inteligentes. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

KAPP, K. The Gamification of Learning and Instruction: GamebasedMethods and Strategies for Training and Education. Pfeiffer, 2012.

KRÜGER, F. L.; CRUZ D. M. Os jogos eletrônicos de simulação e a criança. Campo Grande, set, 2001. Disponível em: <http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/138070533416446799996506862271941517747.pdf> Acesso em: 5 abr. de 2014.

KUTOVA, M. A. S.; OLIVEIRA C. C. G. Jogos digitais, competição e socialização na sala de aula. Belo Horizonte, jul, 2006. Disponível em: < http://ceie-sbc.educacao.ws/pub/index.php/wie/article/viewFile/896/882> Acesso em: 5 abr. de 2014.

LEMOS, S. Nativos Digitais x aprendizagens: um desafio para a escola. Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: < http://www.senac.br/BTS/353/artigo-04.pdf> Acesso em: 3 abr. de 2014.

LEVIS, D. Videojogos y alfabetización digital. Aula de innovación Educativa, Barcelona, n° 147, 2005.

MCGONIGAL, J. A realidade em jogo: porque os games nos tornam melhores e como eles podem mudar o mundo, Rio de Janeiro: BestSeller,

377p.

MENDES, C. L. Jogos eletrônicos: Diversão, poder e subjetivação. Campinas: Papirus, 2006.

PRENSKY, M. Nativos Digitais, Imigrantes Digitais. Horizon, 2001. Disponível em: < http://goo.gl/rg3fgk > Acesso em: 1 abr. de 2014.

PRENSKY, M.; Aprendizagem baseada em jogos digitais, São Paulo: Senac, 2012. 575p.

SILVA, A. R. B.; SANTOS, R. B. Jogos eletrônicos e interatividade: dos games narrativos aos sistemas de decisões In: Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste, 2013, Mossoró. Disponível em: <http://www.academia. edu/5363872/Jogos_eletronicos_e_interatividade_dos_games_narrativos_aos_sistemsas_de_decisoes>. Acesso em: 22 de abr. de 2014.

WERBACH, K.; HUNTER, D. For the Win: How Game Thinking Can Revolutionize Your Business. Philadelphia: Wharton Digital Press, 2012. Disponível em: http://wdp.wharton.upenn.edu/books/for-the-win/>. Acesso em: 10 fev. 2014.

Publicado
2014-12-10
Como Citar
BUENO, C. J. DE S.; BIZELLI, J. L. A Gamificação do Processo Educativo. Revista GEMInIS, v. 5, n. 3, p. 160-176, 10 dez. 2014.