Diegese, Circulo Mágico e as Categorias Estéticas no Universo Transmídia de Diablo

  • Thaiane Moreira de Oliveira Universidade Federal Fluminense
  • Raphael Azevedo Silva Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Narrativas Transmídia, Círculo mágico, Imersão, Agência, Estética

Resumo

A proposta deste artigo consiste em analisar a estratégia de narrativa transmídia, utilizada pela empresa Blizzard Entertainment para explorar o universo ficcional da franquia dos jogos Diablo para computador, buscando compreender como as categorias estéticas foram convocadas e como estas podem ser consideradas metáforas para a compreensão da experiência do usuário de narrativas transmídia cujo eixo central é um jogo digital. Assim, temos como objetivo discutir como as noções de círculo mágico, agência, imersão e transformação podem ser relidas como metáforas a partir do consumo de narrativas transmidiáicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaiane Moreira de Oliveira, Universidade Federal Fluminense
Bolsista Capes e doutoranda do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense. Professora substituta do Departamento de Estudos de Mídia da mesma instituição.
Raphael Azevedo Silva, Universidade Federal Fluminense
Graduando em Estudos de Mídia pela Universidade FederalFluminense.

Referências

AUMONT, Jacques; A imagem. Campinas. 1993.

BARONI, Raphaël. La Tension narrative: suspense, curiosité et surprise. Paris, Seuil, 2006

BOECHAT, A. ; FERREIRA, E. ; CARVALHO, L. ; OLIVEIRA, T. M. . O processo histórico de resistência na participação dos fãs de videogames no Brasil. Estação Transmídia - Revista Ciberlegenda, 31 jul. 2013.

BORDWELL, David. Narration in the fiction film. Madison, Wisc. : University of Wisconsin Press, 1985.

COLERIDGE, Samuel Taylor. Biographia literaria: or biographical sketches of my literary life and opinions. Bollingen Foundation, 1984.

COUCHOT, Edmond. A tecnologia na arte: da fotografia à realidade virtual. Tradução de Sandra Rey. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2003.

FERREIRA, Emmanoel; FALCÃO, Thiago. Through the looking glass: Weavings between the magiv circle and immersive process in video games. In: Digital Games Research Association 2009 Conference: Breaking New Ground: Innovation in Games, Play, Practice and Theory. UK: London, 2009.

FOUCAULT, Michel. Outros espaços. , in Architecture, Mouvement, Continuité, 1986. Traduzido a partir do inglês (com base no texto publicado em Diacritics; 16-1, Primavera de 1986) por Pedro Moura. Disponível em http://www.historiacultural.mpbnet.com.br/pos-modernismo/Foucault-De_Outros_Espacos.pdf. Acessado em 18/08/2012.

FRAGOSO, Suely . Imersão Em Games: Da Suspensão De Descrença À Encenação De Crença. In: Compós 2013 XXII Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, 2013, Salvador, BA. Anais da Compós 2013 XXII Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Brasília: Compós, 2013.

GENETTE, Gérard. Discurso da narrativa. Trad. Fernando Cabral Martins. Lisboa: Veja, 1973.

GINZBURG, Carlo. Olhos de madeira: nove reflexões sobre a distância. Companhia das Letras, 2001.

GRAY, Jonathan. Show sold separately: Promos, spoilers, and other media paratexts. NYU Press, 2010.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens. São Paulo: Perspectiva, 1980.

JAUSS, Hans Robert. L’usage de la fiction en histoire. Le Débat, Paris, Gallimard, n.54, mars/avril 1989. p.81.

JUUL, Jesper. “The Game, the Player, the World: Looking for a Heart of Gameness”. In: Proceedings of DiGRA 2003. Utrecht: Utrecht University, 2003.

JUUL, Jesper. “The Magic Circle and the Puzzle Piece”. In: GÜNZEL, S., LIEBE, M. e MERSCH, D. Conference Proceedings of the Philosophy of Computer Games 2008. Potsdam: Potsdam University Press, 2008.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Ed. da Unicamp, 1996.

MASSAROLO, João; MESQUITA, Dario. Imersão em realidades ficcionais. Revista Contracampo, n. 29, p. 46-64, 2014.

METZ, Christian. A significação do cinema. Trad. Jean-Claude Bernardet. 1972.

METZ, Christian. The imaginary signifier: Psychoanalysis and the cinema. Indiana University Press, 1982.

MITTELL, J.. Playing for Plot in the Lost and Portal Franchises. Eludamos. Journal for Computer Game Culture, North America, 6, may. 2012.

MITTEL, Jason. To Spread or to Drill? Just TV (Jason Mittel), v. 25, 2009

MURRAY, Janet Horowitz. Hamlet no holodeck: o futuro da narrativa no ciberspaço. UNESP, 2003.

NIEUWDORP, Eva. The pervasive interface: tracing the magic circle. In: Changing Views - Digital Games Research Conference. Anais… Utrecht: Utrecht University, 2005. NIEUWDORP, Eva. The pervasive discourse: ananalysis. Computers in Entertainment (CIE), v. 5, n. 2, p. 13, 2007.

Publicado
2014-12-10
Como Citar
OLIVEIRA, T. M. DE; SILVA, R. A. Diegese, Circulo Mágico e as Categorias Estéticas no Universo Transmídia de Diablo. Revista GEMInIS, v. 5, n. 3, p. 142-159, 10 dez. 2014.