A exacerbação do dilema “forma versus conteúdo”: técnica, ideologia e etnicidade em 24 Horas

  • Maurício Caleiro UFF
Palavras-chave: 24 Horas, Representação, Ideologia.

Resumo

Este artigo analisa os principais fatores que fazem da série 24 Horas um exemplo extremo da problematização do dilema “forma versus conteúdo”, por conta da contraposição que promovem entre sua alta qualidade técnica de produção e a difusão de uma ideologia em que estão presentes tanto os preconceitos de origem étnica quanto o apregoamento da violação sistemática dos direitos humanos no contexto da “guerra ao terror”. Presta-se particular atenção, respectivamente, às condicionantes históricas nas quais se dá tal quadro, aos efeitos da política de escolha de elenco e à questão da tortura. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maurício Caleiro, UFF
Cineasta e jornalista, é doutorando em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e bolsista do CNPq. É mestre em Film Studies pela University of Iowa (EUA).

Referências

ADAMS, Bluford. Reading the Re-Revival: Competing Approaches in U.S. Ethnic Studies. American Literary History, Oxford, v. 15, n. 2, p. 395-408, 2002.

ALTHUSSER, Louis. Ideology and Ideological State Apparatuses (Notes towards an Investigation). In: ______. Lenin, philosophy and other essays. New York: Monthly Review Press, 1971.

ARANTES, Paulo. Extinção. São Paulo: Boitempo, 2007.

BAUMAN, Zygmunt. Globalização: as conseqüências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1999.

CHION, Michel. The voice in cinema. New York: Columbia University Press, 1999.

CUSAK, Anne-Marie; SANDBERG, Erik. Watching Torture in Prime-Time. Progressive, Madison, n. 8, v. 69, p. 34-36, ago. 2005.

CALDWELL, John. Televisuality: Style crisis and authority in American television. New Brunswick: Rutgers University Press, 1995.

DOANE, Mary Ann. Information, Crisis, Catastrophe. In: LANDY, Marcia (ed.). The historical film: History and memory in media. New Brunswick: Rutgers University Press, 2001. p. 261-85.

GREEN, Adam. Normalizing torture, one rollicking hour at a time. New York, The New York Times, 22 mai. 2005.

JAWORSKI, Adam; FITZGERALD, Richard; CONSTANTINOU, Odysseas. Busy Saying Nothing New: Live Silence in TV Reporting of 09/11. Multilingua – Journal of CrossCultural and Interlanguage Communication, Boston, vol. 1-2, n. 24, p. 121-44, 2005.

KRACAUER, Siegfried. De Caligari a Hitler: uma história psicológica do cinema alemão. 3a. edição. Rio de Janeiro: Zahar, 1988.

OUELLETTE, Laurie. Viewers like you? How public TV failed the people. New York: Columbia University Press, 2002.

PAGLIA, Camille. Vampes & vadias. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1994.

SAFATLE, Vladimir. Cinismo e falência da crítica. São Paulo: Boitempo Editorial, 2008.

SHOHAT, Ella e STAM, Robert. Unthinking eurocentrism: Multiculturalism and the media. London e New York: Routledge, 1994.

Como Citar
CALEIRO, M. A exacerbação do dilema “forma versus conteúdo”: técnica, ideologia e etnicidade em 24 Horas. Revista GEMInIS, v. 1, n. 1, p. 250-266, 11.