Considerações sobre o culto à imagem em Game of Thrones: experiência estética e recepção

Adriana Corrêa Silva Porto, Fernando Gonçalves

Resumo


O objetivo deste trabalho é investigar a relação entre a experiência estética instaurada pelas imagens da série Game of Thrones e a capacidade destas de tornarem-se objetos de culto entre os fãs. Considerando o processo relacional entre humanos e não humanos como potencial gerador de efeitos estéticos, propomos uma reflexão sobre a circulação de materiais expressivos como estímulo à fruição estética. Dentro dessa perspectiva, pretendemos identificar o papel da imagem nas tramas que enredam homens e aparatos tecnológicos, assim como a relação de culto estabelecida entre eles como forma de problematizar a relação homem x tecnologia.

Palavras-chave


Imagem; estética; culto; recepção; fãs

Texto completo:

PDF

Referências


BRAGA, José Luiz. Experiência estética & mediatização. In GUIMARÃES, César; LEAL, Bruno Souza; MENDONÇA, Carlos. Entre o sensível e a Comunicação. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2010, p.73-88.

CALABRESE, Omar. A idade neobarroca. São Paulo: Martins Fontes; Lisboa: Edições 70, 1988.

CÂNDIDO, Celso. A desconstrução do belo. São Leopoldo: Revista Magis Unisinos. Abr-Mai 2010. Disponível em: http://www.magis.unisinos.br/index.php?option=com_content&view=article&id=127&secao=18. Acesso em: 16 jan. 2013.

ECO, Umberto. Arte y belleza en la estetica medieval. Barcelona: Lumen, 1999.

______. Seis passeios pelos bosques da ficção. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

FELINTO, Erick; SANTAELLA, Lucia. O explorador de abismos: Vilém Flusser e o pós-humanismo. São Paulo: Paulus, 2012.

______; ANDRADE, Vinícius. A vida dos objetos: um diálogo com o pensamento da materialidade da comunicação. Rio de Janeiro: Revista Contemporânea, v.3, nº 1, p. 75-94, jan–jun 2005.

FLUSSER, Vilém. A filosofia da caixa preta. São Paulo: Hucitec, 1985.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Reading for the Stimmung? About the Ontology of Literature Today. Boundary 2, vol. 35, issue 3, Fall 2008, p. 213-221.

JANCOVICH, Mark et al. In: Mark Jancovich, Antonio Lazaro Reboll, Julian Stringer and Andy Willis. Defining Cult Movies: The Cultural Politics of Oppositional Taste. Eds. Jancovich et al. Manchester: Manchester University Press, 2003, p. 1-13.

LATOUR, Bruno. Reagregando o social. Salvador: Edufba, 2012; Bauru, São Paulo: Edusc, 2012.

______. Jamais fomos modernos. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1994.

PERNISA, C. J.; LANDIM, Marisa. O pensamento como imagem. In: FIORESE, F. F.; ALVARENGA N. A. (Orgs.). Walter Benjamin: imagens. Rio de Janeiro: Mauad X, 2008.

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. Tradução: Mônica Costa Netto. São Paulo: EXO Experimental / Editora 34, 2005.

SANSEVERO, Angélica. Barroco: percursos e contrastes. São Paulo: Revista Digital Arte. Ano V, nº 8 – Out. 2007. Disponível em: http://www.revista.art.br/site-numero-08/trabalhos/31.htm. Acesso em: 15 jan. 2013.

SHIRKY, Clay. A cultura da participação: criatividade e generosidade no mundo conectado. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

SIMONDON, Gilbert. Du mode d’existence des objects techniques. 4a ed. Paris: Aubier, 2008.

TEIXEIRA, Felipe Charbel. Aby Warburg e a pós-vida das Pathosformeln antigas. In: História da Historiografia, nº 5, 2010, pp. 134-147.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



ISSN: 2179-1465    |    Qualis: B2    |    Indexada em: SEER -  Periódicos CAPES -  DOAJ -  LivRe! -  LatindexDRJI - Diadorim - Sumários